14/08/2017

Resenha | Volúpia de Veludo

Volúpia de Veludo
  • Autora: Loretta Chase
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 320

Simon Fairfax, o fatalmente charmoso marquês de Lisburne, acaba de retornar relutantemente a Londres para cumprir uma obrigação familiar. Ainda assim, ele arranja tempo para seduzir Leonie Noirot, sócia da Maison Noirot. Só que, para a modista, o refinado ateliê vem sempre em primeiro lugar, e ela está mais preocupada com a missão de transformar a deselegante prima do marquês em um lindo cisne do que com assuntos românticos. Simon, porém, está tão obcecado em conquistá-la que não é capaz de apreciar a inteligência da moça, que tem um talento incrível para inventar curvas – e lucros. Ela resolve então ensinar-lhe uma lição propondo uma aposta que vai mudar a atitude dele de uma vez por todas. Ou será que a maior mudança da temporada acabará acontecendo dentro de Leonie? Volúpia de veludo, terceiro livro da série As Modistas, é uma história de amor envolvente, com personagens femininas fortes e determinadas que transitam com perfeição entre o romantismo e a sensualidade.



Ei gente! 💕 Hoje eu vim conversar com vocês um pouquinho sobre o que achei do livro Volúpia de Veludo - terceiro volume da série As Modistas da Loretta Chase. Eu sou muito fã da escrita da Loretta. Ela me conquistou em Príncipe dos Canalhas e desde lá quero ler tudo o que ela escreve. Fiquei bem empolgada com o primeiro livro de As Modistas, mas o terceiro volume não foi tão gostoso de ler quanto os anteriores.


Leonie é a mais centrada das irmãs Noirot. O trabalho sempre vem em primeiro lugar e tudo o que ela faz é voltado para isso. Simon voltou a Londres com o objetivo de acompanhar seu primo poeta em suas apresentações. Apesar disso, ele se encanta imediatamente com Leonie e faz de tudo para estar próximo a moça, fazendo até questão de propor uma aposta. E assim, a aproximação dos dois vai acontecendo e ambos se sentindo mais ligados a cada instante.

Eu falei no stories do instagram que além do romance - que é o principal tempero da história - sempre temos um acontecimento paralelo a ela. E o desse livro foi o menos empolgante. Achei algumas partes envolvendo esse fato arrastadas e com personagens não tão carismáticos, comparando com os outros volumes. É claro que a minha demora na leitura também atrapalhou todo meu envolvimento, mas pelo talento que já conheço da Loretta, eu esperava mais.

Em contrapartida, a Leonie é a irmã Noirot que mais me senti conectada e que mais me aproximei. Me via nela em várias situações, porque seus hábitos e atitudes se parecem com os meus. Ela foi o ponto forte nesse livro para mim. Ela é sarcástica quando precisa ser e extremamente organizada. Além de pensar sempre na família e em seu trabalho. Simon é daqueles personagens que faz de tudo pela mocinha - quer sempre ela por perto, mas não admite o que está sentindo. Ele é um personagem muito bacana também, que pensa na família e sempre tenta ajudar ao máximo quem ama.

A narrativa teve seus altos e baixos para mim. Personagens principais muito bons, mas uma história secundária mediana fez com que o livro não tivesse tanto destaque. Mesmo assim, a Loretta Chase sempre tem alguns trunfos e vou continuar esperando o melhor de seus trabalhos.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Oi Aline, também amei O Príncipe dos Canalhas e O Último dos Canalhas mas não li mais nada da autora Loretta Chase. Fico com um certo receio por causa do gênero. Não são todos os livros que me agradam. Espero ler mais livros dela para saber se viro da autora ou continuo apenas fã da série Os Canalhas.
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo