29/08/2016

Resenha | Loney

Loney
  • Autor: Andrew Michael Hurley
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 304
Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar. À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, morrera pouco tempo antes. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço.

23/08/2016

Resenha | Pó de Lua - Nas Noites em Claro

Pó de Lua - Nas Noites em Claro 
  • Autor: Clarice Freire
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 208


Quando a noite fica mais escura e as ruas se calam, a maior parte das pessoas dorme e sonha. Algumas, porém, preferem o silêncio para sonhar acordadas. Clarice Freire, autora do best-seller Pó de lua, faz parte desse grupo. É nessa hora que costuma criar suas poesias e seus desenhos. Em seu segundo livro, Pó de lua nas noites em claro, ela vira a madrugada ao avesso em palavras e imagens, dedicando uma hora a cada capítulo, da meia-noite ao amanhecer. Além dos versos que conquistam o público desde 2013, quando foi criada a página Pó de lua no Facebook, Clarice alterna passagens em prosa e poesia, acompanhando sua personagem durante um longo e mágico passeio pela cidade quase deserta. Com um humor delicado e muita sensibilidade, a autora desvenda a angústia e a alegria daqueles que preferem a noite ao dia. Sua personagem insone se rende ao desejo de sair da cama e andar pelas ruas em busca de si mesma. Descobre que não está sozinha. Os sentimentos e as lembranças ganham vida, e ela esbarra em personagens como um homem que vaga por viadutos, um vigia noturno e até um misterioso carteiro que lhe entrega correspondências às três da manhã. Com lápis de cor e tinta nanquim, Clarice ilumina a escuridão e continua fiel à missão de Pó de lua: diminuir a gravidade das coisas.

18/08/2016

Precisamos conversar sobre | Stranger Things


A poeira - aparentemente - abaixou um pouco no que diz respeito a mais nova aposta e - grande sucesso - da Netflix: Stranger Things. Logo quando o seriado foi liberado pela empresa, fiquei com o pé atrás. Na verdade, eu desconfio de tudo que tem um hipe muito grande em cima. Minhas expectativas começam a crescer e não é raro eu me decepcionar. Feio. Logo no primeiro final de semana após a liberação dos episódios, muita gente ao meu redor tinha visto. E elogiado ao máximo. Então, confiando na opinião dessas pessoas - uma vez que ela possuem um gosto muito parecido com o meu para seriados - resolvi embarcar e conhecer o que tanto esse seriado mostrava. E fui mais uma das fisgadas completamente. Mais uma daquelas que faz todo mundo ao redor assistir o seriado, porque é maravilhoso.

Acho que a maioria de vocês já deve saber do que se trata o seriado. Ele se passa nos anos 80 e conta a história de quatro amigos unidos pela paixão de RPG, quadrinhos, Star Wars e tudo o que a época oferecia ao público nerd. Até que um dos amigos - Will - some misteriosamente. E os outros três resolvem procurá-lo - além das autoridades locais, é claro. Paralelo a isso, temos a inserção de um projeto secreto do governo - que está diretamente ligado ao desaparecimento do menino - o que leva a aparição de Eleven, uma garota misteriosa com poderes estranhos. 

Já pode imaginar. Todos os clichês estão reunidos ali. Mas a grande sacada de Stranger Things não é isso, obviamente. E sim em como seu elenco é responsável pelo grande sucesso. Todos, desde o elenco adulto até o infantil fazem com que o seriado seja tudo isso e mais um pouco. Preciso chamar atenção para as crianças aqui: o trabalho delas é impecável, especialmente da atriz que faz Eleven e do ator que faz o Dustin. Viraram meus amorzinhos eternos!


Nem preciso ressaltar a nostalgia e as referências em peso aos anos 80 que Stranger Things faz. Temos filmes do Spielberg, histórias do King, universos fantásticos como o de Star Wars e de DeD e até mesmo bandas do cenário da época. Mesmo eu sendo nascida no início dos anos 90, me senti tão presenteada com o que assisti, que foi fantástico. Até porque muito de tudo isso foi apresentado na minha infância, principalmente pelo meu pai. Para quem tem curiosidade, existem diversos sites que já fizeram o compilado de referências que encontramos no seriado.


Definitivamente, Stranger Things entrou para meu Top 10 de seriados da vida. Virei fã, maratonei tudo no mesmo dia e agora estou órfã. Está sendo difícil pegar qualquer seriado agora para assistir ou botar em dia - e olha que tenho muitos - porque depois que assisti ST nada me pareceu bom o suficiente. Exagero? Pode ser, mas não consegui escapar disso. Agora, a Netflix nos disse que só em 2017 teremos mais a respeito de Hawkins, Indiana. Minhas perguntas continuam fervilhando na cabeça. E eu só queria que tivessem mais alguns episódios. 

Se me deixarem, postarei gifs para sempre. Me. Segurem.

15/08/2016

Resenha | Ônix

Ônix
  • Autor: Jennifer L. Armentrout
  • Editora: Valentina
  • Páginas: 416

Estar conectada a ele é uma droga! Graças ao seu abracadabra alienígena, Daemon está determinado a provar que o que sente por mim é mais do que um efeito colateral da nossa bizarra conexão. Em vista disso, fui obrigada a dar um “chega pra lá” nele, ainda que ultimamente nossa relação esteja... esquentando. Algo pior do que os Arum ronda a cidade. O Departamento de Defesa está aqui. Se eles descobrirem o que o Daemon pode fazer e que nós estamos conectados, vou me ferrar. Ele também. Além disso, tem um garoto novo na escola que, tal como a gente, guarda um segredo. Ele sabe o que aconteceu comigo e pode ajudar, mas, para fazer isso, preciso mentir para o Daemon e ficar longe dele. Como se isso fosse possível! Até que, de repente, tudo muda. Vi alguém que não deveria estar vivo. E tenho que contar ao Daemon, mesmo sabendo que ele não vai parar de investigar até descobrir toda a verdade. Ninguém é o que parece ser. E nem todo mundo irá sobreviver às mentiras.

11/08/2016

Book Playlist #24 | Rainha das Sombras


Hey gente! Como vocês bem sabem, quando a leitura de um livro me marca muito, eu penso em toda uma playlist para ele. E ela fica tocando na minha mente repetidamente. Quando se trata de uma série que eu gosto então... já viu. Já fiz duas playlists da série Trono de Vidro, e agora que estou lendo o quarto volume, não poderia não deixar de fazer mais uma. É inconsciente. Quando vejo, já montei a playlist. Trago a vocês então, essa que está embalando minha leitura do Rainha das Sombras - quase 700 páginas de uma história maravilhosa.



08/08/2016

Resenha | A Vida Sexual das Gêmeas Siamesas

A Vida Sexual das Gêmeas Siamesas
  • Autor: Irvine Welsh
  • Editora: Rocco
  • Páginas: 416
Tudo começa quando, em Miami, a personal trainer Lucy Brennan (“Sem desculpas, só resultados dizem as letras em alto-relevo de seu cartão profissional) interfere em uma tentativa de assassinato e, com socos e voadoras, imobiliza um homem armado. Foi um ato heroico, impressionante, cinematográfico e apropriadamente registrado pela câmera de um celular. Ela amanhece como uma das grandes sensações midiáticas do momento, atrás apenas das gêmeas siamesas de 15 anos do Arkansas que dividiram a nação com seu dilema moral: o que fazer quando uma quer sair para namorar e a outra prefere ficar em casa? Enfim, não importa, há espaço para todos. Lucy logo recebe uma proposta para estrelar um reality show no VH1, procura uma empresária e ganha uma fã número um: Lena Sorensen - única testemunha ocular de sua obra-prima e autora do vídeo que a levou ao estrelato - que acaba se tornando sua cliente. De um lado, uma atleta vigorosa, decidida, no auge da forma física; de outro, uma artista retraída, vulnerável e acima do peso. Os opostos se atraem, mas o que acontece depois? Se complementam? Ou se destroem? Capitaneada pelas duas personagens femininas mais fortes de toda a obra do autor, cujos pontos de vista se alternam durante a narrativa, o romance é uma hilária descida ao inferno da malhação, com direito a barrigas saradas, suor, sangue, cárcere privado, sexo e sadomasoquismo - provando que Welsh é capaz de ser Welsh mesmo quando sai de sua zona de conforto.

07/08/2016

Resultado | Top Comentarista Julho


Ei gente! Resultado do Top Comentarista de Julho no ar. Me desculpem a demora! Agradeço mais uma vez a participação de todos. Infelizmente, terei que dar uma pausa no Top Comentarista por tempo indeterminado. Apesar disso, vou bolar mais sorteios de livros bacanas para todos que visitam o blog. Fiquem de olho.

O vencedor(a) desse mês é:

02/08/2016

Resenha | A Rebelde do Deserto

A Rebelde do Deserto
  • Autor: Alwyn Hamilton
  • Editora: Seguinte
  • Páginas: 288
O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo