31/08/2015

Promoção | O Mundo de Anne Frank


Depois da resenha que a Pâmela fez de O Mundo de Anne Frank, muita gente ficou super curiosa com esse livro tão bonito e sutil. Então, o Memórias Literárias em parceria com a Editora Rocco estará sorteando um exemplar do livro entre os leitores do blog. Para participar, basta seguir as regras abaixo, se inscrever pelo formulário e cruzar os dedos.


a Rafflecopter giveaway


Regras: 
  • Ser residente no Brasil ou ter endereço de entrega no país;
  • Seguir o Memórias Literárias publicamente pelo GFC e curtir a página do blog no facebook;
  • Para se inscrever basta inserir suas entradas no formulário Rafflecopter acima com uma conta no facebook ou com seu e-mail;
  • Deixe um comentário na postagem validando sua participação;
  • Para entradas extras leia a instrução de cada uma;
  • O envio (pela editora ou blogueiro) será feito em até 60 dias. Não nos responsabilizamos por atrasos dos correios ou extravios;
  • As pessoas sorteadas terão até 48 horas para responderem ao e-mail;
  • A promoção é válida até o meio-dia do dia 02 de outubro de 2015.

Boa sorte! 


28/08/2015

Resenha | Encruzilhada

Encruzilhada 
  • Autor: Kasie West 
  • Editora: Seguinte 
  • Páginas: 304 
A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futuro Addison estará disposta a viver?

25/08/2015

Artigo | Escrever ou não escrever: Eis a questão!


Na maioria das vezes, dentro de um grande leitor existe o desejo de se tornar um escritor. Talvez nem tão longe assim. Às vezes, apenas escrever para si mesmo já é um grande passo e uma grande realização para a pessoa. É exatamente assim que me sinto. Faço parte do grupo de leitores que deseja um dia se tornar - quem sabe? - uma autora, mas que se contenta em escrever somente para mim, para os momentos que eu preciso. Esse desejo já vem em mim desde mais cedo, quando tinha 13/14 anos e lia livros juvenis. A partir desse desejo, consegui colocá-lo em prática através do fanfiction.net, que para quem não conhece é um site de fanfics. E - por mais incrível que pareça - eu me sentia muito realizada ali. A autora.

Cada comentário e pedido para novos capítulos por parte dos leitores do site me deixava muito feliz. E assim, eu fui me empolgando mais, as ideias foram brotando em minha mente e minhas mãos não conseguiam ficar quietas. Eu precisava escrever. Escrever era a parte do meu dia - entre a escola, a natação e meu descanso - em que eu mais desejava que chegasse e que se perdurasse. Isso aconteceu durante muitos anos, até que minhas prioridades começaram a mudar. Veio o ensino médio, a pressão para escolher uma faculdade, os estudos para os simulados. A vida me refreou e fez com que aquele momento que eu ansiava sempre começasse a ficar escasso até não mais existir. E eu - apesar de no início sentir falta - comecei a aceitar.

Passei no vestibular, fiz faculdade, TCC. Escrevia sempre. Não aquilo que eu desejava ou o que eu fazia quando mais nova, mas sim todos os meus deveres. Eu ainda tinha uma pasta no meu notebook com todas as minhas histórias inacabadas e ideias que pareciam brilhantes na época, mas que começaram a ter defeitos quando li mais velha. E todos esses impedimentos que eu mesma colocava, fizeram com que eu me esquecesse da vontade de escrever. De mostrar um pouco do meu mundo e da minha imaginação para os outros. Eu ficava extremamente insegura do que aquelas pastas guardavam. E se acharem ruim? E se foi uma ideia que já tiveram? E se?

Tantos "E se's" que realmente todas as ideias que tive - pelo menos as centrais - começaram a aparecer no mercado editorial. E isso fez com que eu me escondesse ainda mais. Agora sim que eu não iria continuar a escrever. Como me destacaria? Como me destacaria? Até que percebi que não importava. O mercado literário é ainda mais competitivo hoje, mas eu não tinha - não tenho - a pretensão de chegar até ele. O que importa é que eu escreva algo que goste. Que me faça querer ficar em frente ao notebook mostrando minhas ideias e meus mundos escondidos. Somente para mim, que seja. 

Ninguém pode te impedir - até você mesmo - de querer fazer algo. Nem que seja por hobby ou até carreira de vida. Escreva, cante, dance, atue, atenda, defenda. Faça o que te faça feliz. Considere as opiniões, mas também as deixe de lado. Absorva as críticas - apenas aquelas que te façam crescer. E escreva. Semana passada, depois de belos 7 anos sem escrever nem uma linha sequer, eu comecei a reler, construir e colocar no papel tudo aquilo que estava em minha mente por todo esse tempo. Não sei se está bom para os outros. Para mim está. 


23/08/2015

Resenha | O Mundo de Anne Frank

O Mundo de Anne Frank 
  • Autor: Jenny van Der Molen 
  • Editora: Rocco 
  • Páginas: 184 
Se o diário em que a jovem Anne Frank relata os dias vividos num esconderijo em Amsterdã com a família durante a Segunda Guerra Mundial dispensa maiores apresentações, o lançamento O mundo de Anne Frank, de Janny van der Molen, merece ser conhecido pelo leitor brasileiro. O título, que chega às livrarias em meio aos 70 anos do fim do conflito e da morte da jovem, é resultado de extensa pesquisa, feita com o apoio da Fundação Anne Frank, e recria a história da jovem judia de forma acessível para todas as idades, (re)contando a história de Anne Frank com sensibilidade, a partir de seu famoso diário e de informações históricas, fotografias e belas ilustrações.

20/08/2015

Dica | Sense8


Hey gente! Alguns dias atrás postei no facebook que estava maratonando e que fiquei viciada em Sense8, uma série original da Netflix. A série estreiou em junho desse ano e de cara eu não me interessei muito - até porque eu estava fazendo maratona de outra série e assistindo as minhas que eu já acompanhava. Mas então de uma hora para outra a série explodiu. Milhões de pessoas comentando e elogiando. É claro que a pulguinha da curiosidade começou a me atazanar e eu tive que me segurar para não começar naquele momento a maratona. Terminei todas as séries que eu estava assistindo e comecei Sense 8 domingo dessa semana. Terminei na segunda. E me perguntei porque eu tinha demorado tanto para assistir.

Sense8 é escrita pelos criadores de Matrix, os irmãos Wachowski. A série gira entorno da vida de oito pessoas completamente diferentes que vivem em quatro continentes. Elas não se conhecem pessoalmente, mas são interligadas através das suas mentes. Isso faz com que elas saibam do que o outro está vivendo e vivencia aquilo como se fosse ela. No caso de uma entrar em uma briga e não souber lutar, mas um de seus senses (como são denominados) tiver essa capacidade, ele entra no comando e passa a ter essas habilidades. Estranho, mas é por esse caminho mesmo.

A série é cercada de mistérios e confesso que nos minutos iniciais várias vezes a expressão "Que série bizarra é essa?" se passou pela minha cabeça. Mas, logo isso acabou se desfazendo da minha mente e eu mais que de repente me senti puxada pela trama. Não conseguia parar. Era mais forte do que eu saber de tudo, dos porquês, da vida dos personagens. Eu não sou de fazer maratona, porque me canso fácil demais. São raras as séries que me conquistam para fazer isso, e Sense8 fez com louvor. Não conseguia me desgrudar do notebook.

Os personagens são incríveis. Cada um tem sua personalidade peculiar que complementa os outros sete. Eu particularmente gosto de todos. De suas qualidades e defeitos. Eles são extremamente humanos e erram muito. Mesmo gostando de todos, é claro que alguns se sobressa para cada telespectador. E no meu caso, adorei a Sun. Gostava muito de todas as suas interações com os outros senses e com o ambiente ao redor dela. Foi inevitável!

Essa maravilha foi nos dada pela Netflix - meu Deus, parem de fazer isso! E minha vida social? - que já confirmou a segunda temporada. Que infelizmente só será lançada ano que vem. Me resta aguardar e esperar por mais episódios tão maravilhosos e respostas para as perguntas que todos temos. Indico essa série para maiores de idade e para aqueles que gostam de se surpreender. Dá uma olhada no trailer e me digam nos comentários se vocês já assistiram. vamos enlouquecer juntos



18/08/2015

Resenha | Não Pare!


Não Pare!

  • Autor: FML Pepper 
  • Editora: Valentina 
  • Páginas: 280
Nina Scott não suportava mais a vida nômade e solitária que sua mãe, Stela, a obrigava a ter. Mudar de cidade ou de país a cada piscar de olhos, conviver com tantas perguntas que a consumiam, assombrada por mistérios de um passado guardado a sete chaves. Agora, aos 16 anos, a garota das estranhas pupilas verticais exigia respostas. E, para sua péssima sorte, elas já estavam a caminho! Quando Stela decide ficar em Nova York, Nina acredita que seu sonho de ter uma vida normal vai se tornar realidade. Finalmente terminará o ano letivo em um mesmo colégio, poderá fazer amigos sem ter que abandoná-los em seguida, viver um grande amor, amadurecer, criar raízes. Enfim, curtir a juventude. Mas o “normal” está muito longe da vida de Nina! Perdida no olho de um furacão de mortes e inexplicáveis acidentes, tendo que esconder os terríveis fatos da mãe paranoica, Nina começa a desconfiar da própria sanidade mental, de tudo e de todos. O que explicaria os paralisantes calafrios, a perda de visão e de memória que experimentava sempre que alguém morria ao seu redor? O que ela teria a ver com os bizarros e sobrenaturais acontecimentos? Estariam eles interligados? Seria a Morte sua companheira para toda a vida? É chegada a hora da verdade.

16/08/2015

Book Playlist #20 | Isla e o Final Feliz


YEY gente! Pensa em um livro fofo? Exatamente o que Isla e o Final Feliz oferece para o leitor. Na resenha - que vai sair daqui a alguns dias! - eu conto um pouco mais a respeito do livro, mas hoje eu resolvi postar essa playlist recheada de músicas fofas, porque sim! Pegue sua coleção de livros da Stephanie Perkins e dê o play, porque a fofurice das músicas vai invadir sua casa. Ou seu fone. 


13/08/2015

Resenha | Segredos de uma noite de verão

Segredos de uma noite de verão  
  • Autor: Lisa Kleypas 
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 288

Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar. Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle. No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz. As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon... e descobre que o amor é um jogo perigoso.

11/08/2015

Artigo | Por que bloggar?


Lembro quando tinha os meus 12/13 anos e que internet e computador não eram tão comuns assim quanto são hoje. Ainda era naquele esquema de entrar só no sábado à tarde e domingo o dia todo, porque se não ocupava o telefone e a conta vinha muito cara. Então, em meus sábados e domingos livres - além de jogar muito no site do cartoon network - eu blogava. Tinha blogs em formato de diário mesmo e de bandas. E é desde essa época um pouco "remota" que eu venho utilizando blogs como forma de expressar minha opinião a respeito de algum assunto.

A literatura sempre esteve presente me minha vida. Nos meus gibis quando era nova, nos meus livros do Pedro Bandeira, da Coleção Vagalume, dos livros da Meg Cabot e até os dias de hoje. Logo, foi mais do que o normal eu unir duas coisas que eu gostava, até porque eu ainda não tinha muitos colegas/amigos para conversar a respeito desse universo que eu tanto gostava. Bloggar virou uma forma de comunicação com todas as outras pessoas que estavam em diversas partes do mundo que gostavam do que eu gostava. E isso me fazia - e me faz até hoje - muito bem.

Então, o blog - Memoirs and Books/Memórias Literárias - existe em minha vida a um pouco mais de 5 anos e através dele eu pude trazer muitas experiências a minha vida e eu nunca imaginei que poderiam ser feitas. Fiz muitos amigos virtuais e que se tornaram reais. Pude viajar - sim! Viajar! Lembro que sempre quis ir em uma Bienal do Livro, mas que nunca tive oportunidade até em 2013 em que fui ao Rio e tive uma experiência inesquecível. Pude conhecer novas opiniões. Pude me conhecer e transformar minha opinião. Pude mostrar o que eu pensava.

Hoje bloggar qualquer assunto se tornou até mesmo uma fonte de renda e profissão - não para mim, mas para várias pessoas ao redor do mundo. Não interessa o assunto - moda, beleza, música, cultura pop, livros. Sempre existe algo para se dizer, algo para se aprofundar. Algo para conhecer. E que maneira melhor do que fazer isso através das palavras? Desde o início e até hoje bloggar para mim é um hobby e uma paixão, que acabou se tornando mais sério ao longo dos anos e do meu comprometimento. Apesar da seriedade e da responsabilidade, ainda é minha válvula de escape para tudo o mais que me cerca. Às vezes cansa? Às vezes dá vontade de jogar tudo para o alto? Claro! Assim é o ser humano, sempre vivendo inconstâncias e dúvidas. Eu não seria diferente.

Mesmo assim, acho que bloggar se tornou profisssão, paixão, hobby e - o mais importante - conhecimento. Acho super válido toda forma de expressão e opinião. Então, se você está aí com a pulguinha da dúvida atrás da orelha, não se acanhe: Faça! Sem medos ou dúvidas. Experimente! Você pode se surpreender com o que a vida de bloggar pode te trazer. E eu tenho certeza que aquela menina lá trás de 12/13 anos ficaria chocada e - porque não - orgulhosa do que consegui hoje fazendo isso. 

Leitura indicada com o tema envolvido


 


Esse artigo faz parte de uma sessão do blog Memórias Literárias. Seu objetivo é conversar um pouco com os leitores a respeito do assunto proposto, além de ter a - ousadia, talvez - de ajudar e refletir. 


09/08/2015

Resenha | Gelo Negro

Gelo Negro
  • Autor: Becca Fitzpatrick
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 304
Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores para fora das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um homem se mostra mais um aliado do que um inimigo, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.

06/08/2015

Lançamentos do Mês | Agosto de 2015



Ei gente! Fiz uma pequena pesquisa entre alguns colegas e amigos perguntando sobre possíveis posts que ainda não tinha aqui no Memórias Literárias e um deles foi o de Lançamentos do mês das Editoras. Dessa forma, eu resolvi implantá-lo aqui no blog para que todos vocês fiquem por dentro dos lançamentos das editoras parceiras, além daqueles que são os meus desejados do mês. Esse post será atualizado de acordo com as informações que as editoras me passarem e postarem em suas redes sociais. Vamos lá para dar uma olhadinha e aumentar ainda mais nossa lista de desejados. (ao clicar na capa do livro, você é redirecionado a página do skoob para mais informações).

Editora Arqueiro/Saída de Emergência


    

04/08/2015

Resenha | Para todos os garotos que já amei

Para todos os garotos que já amei
  • Autor: Jenny Han
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 320
Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

03/08/2015

Resultado | Top Comentarista Julho + Top Comentarista Agosto


YEY! Resultado do Top Comentarista de Julho no ar e Top Comentarista de Agosto já pronto para vocês começarem a participar. Agradeço a todos que participaram e fizeram desse mês incrível com seus comentários aqui no Memórias Literárias. Então, vamos ao vencedor?

O vencedor(a) do mês de Julho é:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo