07/11/2015

Resenha | Ligeiramente Escandalosos

Ligeiramente Escandalosos 
  • Autor: Mary Balogh 
  • Editora: Arqueiro 
  • Páginas: 288 
Freyja Bedwyn é uma mulher diferente das outras damas da alta sociedade: impetuosa e decidida, ela preza a independência e a liberdade acima de qualquer coisa – até mesmo do amor. Até que o destino lhe apresenta Joshua Moore, o marquês de Hallmare, um homem cheio de charme e mistério, dono de uma beleza estonteante e de uma reputação terrível. Quando ambos se encontram a caminho da pacata cidade de Bath, a química entre os dois é imediata. Entre encontros e desencontros, conflitos e provocações, Joshua faz uma proposta inusitada: pede que Freyja finja ser sua noiva, para evitar que uma artimanha de sua tia o leve a se casar com a própria prima. Para uma dupla que acha graça das convenções sociais, esta parece ser a oportunidade perfeita para se divertir. Mas a brincadeira acaba trazendo consequências inesperadas. Aos poucos, suas máscaras vão caindo e ambos se revelam pessoas bem diferentes do que aparentam.

Ei pessoas! E quem não se cansa de ler Romances de Época? Eu aqui! Mesmo sendo repetitiva em minhas resenhas, não tem como não gostar das autoras lançadas pela Editora Arqueiro - para quem gosta do gênero, claro. Ligeiramente Escandalosos - da Mary Balogh - é o terceiro volume da série Os Bedwyns e trás mais uma protagonista um tanto a frente de seu tempo. E que acabou me arrancando boas risadas.


Freyja está em rumo de sua liberdade, principalmente do amor - depois de uma grande desilusão. Diferente de praticamente todas as mulheres, ela almeja ficar livre, ser independente e não se importar com a opinião de quem a circunda. Até que conhece Joshua, sua versão masculina em matéria de liberdade, que entre vários encontros a propõe em noivado. De mentira, é claro - apenas para o rapaz fugir de um outro noivado indesejado. Mas será que essa mentira dura até o momento oportuno ou ambos escondem o que sentem verdadeiramente?

Não acredite naquilo que é demonstrado. Foi isso que Freya e Joshua me mostraram no decorrer do enredo. Encantadores, sarcásticos e engraçados como tantos outros favoritos meus dentro do gênero, eles transmitem apenas aquilo que lhes convém. Aparências. Apesar da carranca de homem rico, bonito e possivelmente libertino, Joshua nada mais é do que um homem que se preocupa com as pessoas que ama. E que cuida de todos aqueles que necessitam de sua ajuda.

Freya transmite a imagem de uma mulher que não liga para o que pensam dela, mas no fundo ainda se ressente de muita coisa de seu passado e torce para que isso não a afete mais. Achei ela um tanto verdadeira em relação a inseguranças: todos temos. Todos tentamos não demonstrá-las aos outros. Freya é assim, palpável e realista, apesar das máscaras que coloca todos os dias em frente a todos. Mas nem só disso é o enredo. É claro que me diverti em vários momentos - principalmente aqueles em que a família Bedwyn está inserida.

A diferença que Mary Balogh encaixou na trama de Ligeiramente Escandalosos foi a inserção de temas difíceis de serem discutidos na época - mesmo que ao final em em pouco número. Acima do romance que adoro ler e suspirar, a sutileza com que a autora trabalha com os detalhes me conquistou. A narração continua tendo o modelo de terceira pessoa - como foco intercalando nos protagonistas, mostrando ainda mais a peculiaridade em ambas personalidades.

Mal posso esperar para o quarto volume. E eu espero sinceramente que seja de um dos irmãos que mais quero entender - o duque, claro. Os três volumes foram muito bons em graus parecidos. Mas eu sinceramente espero que os próximos livros me surpreendam de uma forma bem diferente.


Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Olá!!
    Eeeeu aqui também. rsrs
    Não me canso de ler romances de época são meus favoritos são muito bons. Li os anteriores e esse to ansiosa pra ler. gosto da forma com que ela escreve nos deixa fascinados com as personalidades dos personagens, e já vi que esse é tão bom quanto os anteriores , espero ler em breve e me apaixonar por Freya e Joshua.
    Bjocas

    ResponderExcluir
  2. Parece ser muito bom, estou começando a acompanhar séries de época e que tenham realeza no meio, antes só estava acompanhando A seleção e agora me apaixonei por A rainha vermelha e espero ansiosamente o lançamento do segundo livro. Mas no final de tudo esses dois se apaixonam? Porque pelo que disse é o quarto livro, JÁ ESTÁ NO QUARTO LIVRO e não tem envolvimento amoroso entre os dois?

    Bjuus

    ddreamsoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Aline, romance de época é um gênero que não gosto. Mas, ultimamente tenho tentado dar uma chance para este meu preconceito literário em relação ao gênero e a série Os Bedwyn me encantou de uma forma surpreendente. Ligeiramente Maliciosos me propôs um romance de forma original e inovadora com uma construção muito bem feita de personagens, não deixando a mocinha e o cavalheiro com características clichês, de sempre. Gostei!

    ResponderExcluir
  4. porque todo livro de epoca tem quase sempre a mesma base???nao gosto disso...mas nao quer dizer que nao va da uma chance ao livro...o gala que aparece pede pra ela ser uma falsa noiva??cheiro de confusa....obg pela dica ....beijocas..

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo