19/10/2015

Resenha | A Promessa da Rosa

A Promessa da Rosa 
  • Autor: Babi A. Sette
  • Editora: Novo Século 
  • Páginas: 432 
Século XIX: Status, vestidos pomposos, carruagens, bailes. Kathelyn Stanwell, a irresistível filha de um conde, seria a debutante perfeita, exceto pelo fato de que ela detesta a nobreza; é corajosa, idealista e geniosa. Nutre o sonho de ser livre para escolher o próprio destino, dentre eles inclui o de não casar-se cedo. No entanto, em um baile de máscaras, um homem intrigante entra em cena. Arthur Harold é bonito, rico e obstinado. Supondo, por sua aparência, que ele não pertence ao seu mundo, à impulsiva Kathelyn o convida a entrar no jardim – passeio proibido para jovens damas. Nunca mais se veriam, ela estava segura disso. Entretanto, ele é: o nono duque de Belmont, alguém bem diferente do homem que idealizava, só que, de um instante a outro, o que parecia a aventura de uma noite, se transforma em uma paixão sem limites. Porém, a traição causada pela inveja e uma sucessão de mal-entendidos dão origem ao ciúme e muitas reviravoltas. Kathelyn será desafiada, não mais pelas regras sociais ou pelo direito de trilhar o próprio caminho, e sim, pela a única coisa capaz de vencer até mesmo a sua força de vontade e enorme teimosia: o seu coração.

Ei gente! Não sou de pegar livros emprestado, porque em grande parte do tempo eu já tenho um bocado de livros para ler. Mas quando uma colega minha me ofereceu o livro da autora Babi A. Sette para leitura, eu não pude recusar - a sinopse me atraia e os elogios a história eram enormes. Depois desse livro, a autora veio com o lançamento de A Promessa da Rosa - livro que juntava sua escrita que me chamou atenção e o gênero Romance de Época. É claro que minha curiosidade foi enorme e logo pedi para lê-lo.


Kathelyn é filha de um conde conhecido na sociedade londrina. Mas - ao contrário do que poderia se esperar de uma jovem dama da época - ela não pensa em se casar ou em ser uma exemplar esposa. Ela possui uma personalidade extremamente forte e idealista que chamou atenção de Arthur Harold quando se encontraram em um momento não tão oportuno - e nem esperado para uma moça da época. Sem conhecer o que realmente são, os dois logo se conectam e se apaixonam. Mas traições e questões mal resolvidas farão com que seu amor e sua força de vontade sejam testados. 

Kathelyn é basicamente uma jovem muito tempestuosa e além de seu tempo. Se interessa por livros e culturas diferentes das suas. Ela é extremamente forte e teimosa, o que no decorrer do livro acaba atrapalhando sua vida. A propósito, nunca vi uma protagonista que passasse por tantas provações na vida. Acho que se ela não fosse madura o suficiente, não teria suportado. Por isso, achei uma jogada ótima as voltas por cima que a autora deu para a vida de Kathelyn, trazendo mais veracidade a trama - e deixando de lado o conceito de mocinhas "intocadas e frágeis" que alguns romances passam ao leitor. Seu par romantico Arthur, não deixa de ser encantador. Mas eu passei muitos momentos raivosos com suas decisões. 

A narrativa da Babi é muito bem feita e gostosa de se ler. Mesmo o livro tendo muitas páginas, não achei que foi demais. O conteúdo foi transmitido na medida para que eu tivesse uma revolução de emoções no decorrer da leitura. Tive vontade de entrar no enredo em diversos capítulos para dar um jeito nas personagens - ou até mesmo uma sacudida. A trama foi feita em terceira pessoa, dando possibilidade de uma bela conhecida dos personagens - incluindo os secundários. 

O livro de uma forma geral é bastante rico. Personagens bem feitos, cenário bem construído. O que me deixou um pouco triste foi a finalização do epílogo. Achei que seria um pouco mais interessante se a autora trabalhasse de uma outra forma e que me deixasse mais conectada com o que aconteceu aos protagonistas. Mesmo assim, a leitura é indicada aos leitores que gostam de um bom livro nacional e com aquele romance de época que vale a pena.


Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oi Aline, este livro está na minha lista desde que bati o olho nele. Não tive oportunidade de ler ainda, o que é uma pena. Fico feliz de saber que você gostou e da riqueza contida nos personagens.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aline. Eu me encantei por este livro quando vi a sua capa. Mas, depois de acompanhar a sinopse e várias resenhas sobre A Promessa da Rosa me decepcionei um pouco. Confesso que esperava um pouco mais de mistérios e suspense na estória, ao contrário do que é proposto: um livro de época.

    ResponderExcluir
  3. gosto das caracteristicas da protagonista..muito corajosa pro rigoroso seculo 19 ,uma paixao que ela achava ser momentanea virou algo maior...isso que eu achei...bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Gosto de romance de época, e ouso muitos elogios a esse livro, pena que no final a autora não conseguiu fazer uma conexão maior aos personagens, mais o conjunto da obra me agrada e muito , e sei que não deixaria passar a oportunidade de ler.
    Bjocas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo