29/10/2015

Artigo | Viajar é preciso


Se eu fosse uma dessas pessoas sortudas que ganham uma bolada na mega sena, uma das primeiras coisas que eu faria com meu prêmio - além das óbvias - seria planejar uma viagem ao redor do mundo. Iria amanhã mesmo, com mochilas e malas antigas que tenho - sem me preocupar com roupas ou o que estou levando. O importante seria o que eu iria encontrar. As experiências que experimentaria. Novas culturas, novos costumes. Novos ritmos. Novos conhecimentos.

É claro que além das velhas malas, eu iria levar amigos. Pessoas importantes e que marcaram minha vida. Eu iria querer que eles estivessem presentes e que fizessem toda essa história ainda melhor do que ela seria se eu fosse sozinha. É claro que pessoas novas iriam entrar em minha vida, mas as antigas são as que ajudaram a me construir até ali. Por que não dividir todas as minhas surpresas ao longo do caminho com eles?

Mas - como não sou aquela pessoa com o bilhete premiado - eu sempre arrumei um jeito de viajar. E - olha só o clichê - foram com os livros. Quando digo a todos ao meu redor que a leitura é um escape da minha realidade, ela é realmente um escape. Eu não sento no sofá ou deito na minha cama e abro o livro simplesmente. Eu sou o livro. Sou a protagonista. Sou o cenário, o tempo, o efeito. Sou o meu próprio escape. Eu sorrio, choro, sofro, me arrependo de minhas escolhas. Me encanto, me apaixono, me decepciono. Tudo isso sentada ou deitada. 

Aposto que muito de vocês aqui se sentem como eu. Outras pessoas não conseguem sentir esse sentimento que eu vivencio todos os dias, mesmo lendo. Ou viajando para outros locais. Acho que não importa o tipo de viagem. Viajar é preciso, seja ela de qualquer tipo. Pelos livros, pelos filmes, pelos seriados. E - é claro - pela vida real. Vá, largue tudo. Pegue suas malas velhas. Seus livros velhos. Suas novas experiências. Novas vivências. Vá, pegue. Viva. Viaje. 


Leitura indicada com o tema envolvido

      

      

Esse artigo faz parte de uma sessão do blog Memórias Literárias. Seu objetivo é conversar um pouco com os leitores a respeito do assunto proposto, além de ter a - ousadia, talvez - de ajudar e refletir. 




Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Também adoro viajar no mundo dos livros, e o mais legal é quando você pode conhecer o local depois e fica na expectativa de a qualquer momento um dos personagens aparecer para uma visitinha, haha. Adoro!
    Beijo
    http://capsuladebanca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Como eu queria ser este sortudo da Mega Sena também. Eu gosto muito de viajar para diversos lugares, estejam ou não presentes em livros, mas quando faz parte de uma leitura é mesmo especial, sempre quero coisas novas. E o livro que mais me chamou a atenção foi, claro, Cidades de Papel.

    ResponderExcluir
  3. minha opiniao e igual e diferente ao mesmo tempo...igual adoraria viajar pelo mundo se rumo se nada..diferente pq nao quero levar nada mesmo nem ninguem posso ser um pouco egoista mas nao penso assim...eu tabem viajo no livro que eu gosto muito..e isso bjsssss..

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    É isso que penso, viajar é alimento pra alma, se eu ganhasse muito dinheiro seria destinado a esse fim, levaria também minhas pessoas importantes, hoje sendo pobre e conhecendo apenas alguns lugares por conta das viagens do curso eu já fico com coração doido de pensar que queria ver minha mãe e minha filha vendo tudo aquilo comigo, então sem duvidas elas iriam comigo.
    Bjocas

    ResponderExcluir
  5. Também sou assim! Viagem é meu sonho de consumo. Viajar simplesmente para conhecer, se divertir, absorver novos conhecimentos, novas culturas, gostos e sons, sem se preocupar com roupas ou malas chiques.
    E por mais clichê que pareça, também faço isso pelos livros, todo leitor tira esse proveito dos seus livros! E a viagem continua mesmo quando o livro acaba!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo