08/09/2015

Resenha | O Conde Enfeitiçado

O Conde Enfeitiçado 
  • Autor: Julia Quinn 
  • Editora: Arqueiro 
  • Páginas: 304 
Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton. Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele. Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite. Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.

Ei gente! É incrível ver a capacidade de um autor de inovar em um mesmo tema e em uma mesma série. Achei que depois de seis livros, Julia Quinn provavelmente não iria me surpreender mais. Mas aí vem ela, me dá um grande tapa e faz com que essa nova história seja ainda melhor que as anteriores. O Conde Enfeitiçado, sexto livro da série Os Bridgertons publicado pela Editora Arqueiro, se supera em vários aspectos se comparado com seus antecessores.


Francesca tirou a sorte grande no amor. Casou com John, um homem maravilhoso e amor de sua vida. Até que de uma hora para outra, tudo virou de cabeça para baixo. A jovem se tornou viúva prematuramente, sem filhos e sem um rumo ao longo de bons anos. Nos bastidores de todos esses acontecimentos está Michael: um libertino, primo/irmão de John que sempre amou Francesca. Mesmo com a oportunidade de poder conquistá-la, Michael acha que a jovem só o enxerga como um amigo. Até que um acontecimento faz com que a moça mude todas as suas opiniões a cerca do rapaz.

Nesse volume eu notei a sensibilidade e humanidade dos personagens em um tom muito maior do que nos livros anteriores. Até mesmo por conta do tema frágil em que o casal principal se encontra. Michael ama Francesca, mas se sente culpado por isso. Por desejar a mulher de seu primo que é praticamente irmão, mesmo após sua morte. E quando Francesca nota que Michael dá sentido a sua vida, esse sentimento de culpa também a envolve. Mesmo nos livros que em os homens Bridgertons são os protagonistas, não tive um envolvimento tão sensível quanto tive com Michael.

A narrativa continua tão deliciosa quanto possível. Apesar da temática um pouco mais triste em certos pontos, isso não faz com que a leitura pare. Muito pelo contrário, você passa a ler ainda mais rápido querendo que o romance dos dois aconteça logo. Falando nisso, esse foi o volume em que o romance mais demorou a ocorrer - por motivos óbvios. Mas isso não fez com o que o livro perdesse pontos nesse aspecto. Fez com que eu o admirasse e gostasse ainda mais. Mais um grande motivo para que ele se tornasse um dos meus preferidos da série.

A sutileza que os personagens trataram do assunto da morte de um grande amor de Francesca, mesmo ela encontrando outro grande amor em Michael, é muito bonita. Percebe-se o grande respeito que os dois tem por John e como eles se culparam por tudo. Ao final, é palpável o quanto ambos entendem que aquilo não aconteceu por mal e que no fundo, John iria querer aquilo. A felicidade de ambos. É extremamente leve e bonito.

Michael e Francesca consquistaram um lugar no meu coração dentro da série - e a Julia Quinn mais ainda. Mais uma vez a narrativa envolve os dois protagonistas, nos mostrando muito bem seus pontos de vista. Preciso ressaltar para os amantes dos livros que existe um segundo epílogo, além do que nos é oferecido no livro físico publicado pela Arqueiro. E eu indico muito a todos a procurarem, porque faz toda a diferença na finalização. 

Mais uma vez me surpreendo em um ambiente que aparentemente ja não poderia mais me surpreender. Não sei se agora eu aumento ou abaixo minhas expectativas para os dois últimos volumes da série. Só sei que com a Julia Quinn, tudo é possível.


Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Sei que a Editora Arqueiro vem lançando cada vez mais livros sobre romance de época, o que está crescendo muito o número de fãs do gênero. Mas confesso que não me sinto atraído por esse gênero. Por conta disso, não me interessei pelo o livro, mas para quem curte, é uma ótima opção. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  2. Aline, já sabia que o livro fazia parte de uma série, mas não que, este, já fosse o sexto lançado, por vezes pensei que fosse o terceiro. Mas, indo ao assunto principal, o romance proposto por Julia Quinn na série Os Bridgertons não me agradou em nenhum aspecto. Portanto, adio esta leitura.

    ResponderExcluir
  3. Aline!
    Gosto demais dos romances de época e a autora me parece que sabe descrever tudo com detalhes, tornando a leitura ainda mais agradável.
    Um romance assim é digno de leitura.
    Pena que ainda não li nenhum dos livros da série.
    “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.”(Antoine de Saint-Exupéry)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Sou louco para começar a ler essa série de romance histórico, pois amo o gênero. A história parece ser muito bem criada, com reflexões do mundo de hoje também. O romance parece ser muito lindo e estou louco para ler ^-^
    Abraços :)

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda não li nada da Júlia, mas tenho uma vontade enorme de conhecer sua escrita que parece ser muito fluida, envolvente e cativante, assim como seus personagens e a história em si que tem todas as características de um romance de época, o que sou completamente apaixonada.
    Não vejo a hora de começar a ler essa serie!
    Abçs Aline!!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Apenas li o primeiro livro da série O duque e eu e gostei bastante.
    Tenho muito interesse em ler os outros livros da série, pois gosto de romances de época.
    Pela sua resenha, acho que esse foi o que mais me chamou a atenção, pois pareceu ser uma história que vai além do romance,tocando em assuntos mais profundos como a morte.
    Gostei dos personagens, a Francesca e o Michael pareceram bem construídos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo