30/06/2015

Resenha | Ligações

Ligações
  • Autor: Rainbow Rowell
  • Editora: Novo Século
  • Páginas: 304
Georgie McCool sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura. Talvez sempre esteve em segundo plano. Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças. Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo. Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer. Será que é isso mesmo o que ela deve fazer? Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?

Oi gente! Rainbow Rowell é uma autora que chegou a pouco tempo ao Brasil com seus livros - fazendo um sucesso enorme com Eleanor e Park - e tendo seus outros volumes publicados pela Editora Novo Século. Apesar de não ter tido oportunidade de ler seu grande sucesso, pude conferir seu trabalho nos outros volumes. Gostei dos livros, mas sem aquela mágica que muitos leitores e fãs tanto falam. Quando Ligações foi lançado e me mostrou ser mais um livro voltado para personagens adultos fiquei com o pé atrás, mas o elemento "fantástico" composto nele me fez ficar curiosa.


Georgie é uma típica mulher moderna com família e uma vida de trabalho que vai muito bem. Por conta de seu emprego e de uma possível proposta incrível, ela deixa de viajar com seu marido Neal e suas filhas para passar o Natal com sua família. Apesar da faixada ser perfeita, o casamento deles não vai indo muito bem. Então, quando Georgia encontra a possibilidade de conversar com um Neal do passado pelo telefone e de talvez compreender melhor o que acontece com sua vida, ela não deixa a chance passar.

Rainbow Rowell ganha grandes pontos em todos os seus livros graças a sua narrativa fluída e leve de ser lida. Mesmo tendo alguns aspectos dentro da história que podem não agradar tanto o leitor, a leitura é muito rápida e - no caso de Ligações - nos faz refletir em alguns momentos. O que eu gostei no livro é o quão palpável é tudo o que acontece na história de Georgie e Neal - tirando o elemento do telefone. Pode acontecer em qualquer família e muitas vezes é o que vem ocorrendo nessa geração. O desgaste do relacionamento que aparentemente parecia ser perfeito.

O livro é narrado pelo ponto de vista Georgie em terceira pessoa e ela mostra várias facetas - mesmo demorando a engrenar - ao longo dos capítulos. Decisões que foram tomadas ao longo de sua vida são colocadas em xeque e várias dúvidas a cercam. Isso a torna extremamente humana - com erros, acertos e defeitos - e trás pontos para o enredo. Neal é um pouco passivo em relação aos acontecimentos, mesmo aparentando ser tão humano quanto sua esposa. Os elementos de comédia, da veracidade e da fantasia de uma viagem no tempo foram os pontos em que mais gostei.

Ligações é um livro puxado para o lado emocional. Muitos leitores vão se sentir extremamente envolvidos com aquilo que Rainbow Rowell ofereceu em suas páginas. Com uma diagramação muito bem feita e bonita, o livro chama atenção fisicamente dos fãs e dos leitores que ainda não a conhecem. Não foi o meu preferido da autora e eu ainda aguardo me surpreender com outros de seus trabalhos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo