22/06/2015

Resenha | Inocência

Inocência?
  • Autor: Gail Carriger
  • Editora: Valentina
  • Páginas: 316

Ao abandonar a residência do marido e se mudar de volta para o lar de sua terrível família, Lady Maccon se tornou o escândalo da temporada em Londres. Além disso, a Rainha Vitória dispensa Alexia do Conselho Paralelo, e a única pessoa capaz de ajudar a esclarecer os fatos, Lorde Akeldama, inesperadamente deixa a cidade. Como se não bastasse, Alexia é atacada por joaninhas mecânicas assassinas, indicando – como apenas joaninhas são capazes de fazê-lo – o fato de que todos os vampiros londrinos estão muito interessados em vê-la rigorosamente morta. Enquanto Lorde Maccon concentra seus esforços em ficar cada vez mais ébrio e o Professor Lyall se desdobra para que a Alcateia de Woolsey se mantenha coesa, Alexia deixa a Inglaterra em direção à Itália em busca dos misteriosos Templários. Somente eles têm o conhecimento sobre os seres preternaturais que Alexia precisa para entender sua crescente e inconveniente condição, mas eles podem ser piores que os vampiros – e estão armados com molho pesto.



Se você ainda não leu os outros volumes da série, essa resenha pode conter spoilers para você

Ei gente! Steampunk é um gênero que eu adoro que seja trabalhado em livros. Não como protagonista, mas como papel complementar ao enredo apresentado. E de todos os livros que li em que o gênero aparece, a série O Protetorado da Sombrinha sabe mostrá-lo de uma forma que me agrada demais. Com o cliffhanger que Metamorfose? havia deixado, Inocência? era uma leitura que eu queria fazer o quanto antes para sanar minha curiosidade. E mais uma vez eu pude conhecer ainda mais do universo de Alexia.


Depois ir embora da casa de seu marido e se tornar a grande fofoca de toda a Londres, Alexia resolve de uma vez por todas mostrar aos outros - e principalmente a seu marido lobisomem - o quanto estava certa a respeito de sua gravidez. Além desse fato, a moça também está sendo perseguida por vampiros e joaninhas assassinas. O que ela pode fazer a não ser voltar para a terra de sua descendência? É assim que encontramos Alexia nesse volume da série - procurando respostas na tão famosa e antiga Itália. 

Apesar de conversar com algumas colegas minhas e elas me falarem que o casal Alexia e Lorde Maccon não estarem tão presentes juntos nesse volume, Inocência acabou sendo o livro que mais dei risadas e que mais mostrou a protagonista sarcástica. O nível de personalidade da Alexia está ainda mais aflorado e irônico. Talvez por conta da gravidez, talvez por conta do fato de seu marido estar longe e ela não poder descontar isso nele - o que rende ótimas cenas engraçadas. Isso foi positivo de certa forma. Mas negativo pela falta de aparições do lobisomem.

Mesmo assim, o protagonista masculino e continua presente nos capítulos em determinadas cenas. E devo com certeza ressaltar a presença constante do Professor Lyall, seu beta. Ele acaba roubando ainda mais os momentos do livro em que aparece, mostrando o quão forte é o trabalho da autora em cima - não só dos protagonistas - mas também dos personagens secundários. Isso fica extremamente evidente nesse volume e também ganhou pontos ao meu ver.

As viagens e mudanças de cenário são constantes e suas descrições são breves, mas pertinentes e na medida para você se sentir na França ou na Itália. A presença de mais ação do que já havia lido anteriormente também enriqueceu muito a narrativa. Então, acho que a autora soube inserir capítulos que não me fizeram sentir - tanto - a falta do casal unido. Afinal, não é só de romance que a série do Protetorado vive. Apesar de ser uma romântica incorrigível e sempre querer que ele esteja presente.

Em suma, Gail Carriger mostrou um lado ainda mais ácido de Alexia, um lado mais cômico de Lorde Maccon, personagens secundários ricos e novos cenários. Juntando tudo isso era realmente de se esperar que Inocência? fosse tão bom quanto realmente foi. Alexia e Maccon são - sem dúvidas - um dos casais de livros sobrenaturais que mais me agradam e que me fazem ficar órfã até que o próximo volume da série seja publicado.


Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Aline!
    Tenho o primeiro livro da série aqui para leitura, porém, como me propus a só ler as séries se tiver todos os exemplares em mão, ainda não comecei a ler.
    Gosto muito do gênero steampunk também com todos suas máquinas e mecanismos.
    A série parece ser uma das melhores no gênero.
    Bom final de semana!
    “Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo.”(Chico Xavier)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo