15/05/2015

Resenha | Sombras Prateadas

Sombras Prateadas
  • Autor: Richelle Mead
  • Editora: Seguinte
  • Páginas: 368
Sydney Sage arriscou tudo. Ainda infiltrada na organização, trabalhava contra os alquimistas e vivia um romance secreto com o vampiro Adrian Ivashkov. Qualquer deslize poderia trazer tudo por água abaixo, e foi exatamente o que aconteceu: sua própria irmã descobriu seu relacionamento proibido e a denunciou, fazendo com que Sydney fosse capturada pelos seus pares e mandada para a terrível reeducação. Cercada de inimigos e sem saber onde estava ou como sairia dali, Sydney luta para manter sua identidade, sua capacidade de pensar por si mesma e, principalmente, a esperança de que encontrará Adrian novamente.

Se você ainda não leu os volumes anteriores da série, essa resenha pode conter spoilers para você  

Oi gente! Mais uma série de livros que eu gosto bastante e que está chegando ao fim. Bloodlines é um dos spinoffs de séries que mais gosto e mesmo tendo me deixado um pouco decepcionada em alguns pontos no volume anterior, Sombras Prateadas - quinto volume da série escrita pela Richelle Mead e publicada pela Editora Seguinte - conseguiu se redimir exatamente nesses pontos um pouco mais fracos de antes.


Depois da denúncia feita por sua própria irmã, Sydney foi enviada de volta para os alquimistas a um centro de reabilitação para reaprender seus ensinamentos fervorosos contra os vampiros. Enquanto isso, Adrian segue de volta para a Corte completamente desolado e clamando por ajuda da rainha e sua amiga Lissa para auxiliá-lo na busca por Sydney. Mas nada será fácil para o reencontro dos dois. 

A trama basicamente é o cliffhanger deixado ao final do quarto volume. O sumiço de Sydney e sua separação de Adrian. Como essa foi a linha escolhida pela autora, novamente temos o ponto de vista dos dois protagonistas no enredo, intercalando um capítulo com o Adrian e a Sydney. Diferentemente de Coração Ardente, aqui eu realmente gostei da narração feita pelo Adrian. Apesar do momento ser ainda mais dramático do que no livro anterior, aqui pude ter um relance do Adrian que me conquistou tanto em Vampire Academy, quanto no início de Bloodlines. Ele passa a controlar suas emoções e deixar que a razão fale um pouco mais alto nos momentos chave.

Sydney continua crescendo como personagem. Deixando de lado a apática alquimista que era no início para a se firmar a cada livro que passa como uma protagonista que vale a pena confiar. O ponto mais forte de dois volumes para cá é realmente seu crescimento de personalidade e a demonstração de relação entre os outros personagens. Em Sombras Prateadas em especial, o núcleo formado pelos vampiros e dhampiros, sai um pouco de cena para dar lugar aos colegas de "detenção" de Sydney, que na minha opinião, não deixaram a desejar. 

O ponto forte desse enredo foi como a Richelle Mead conseguiu manter um ritmo bom e não deixar a "peteca cair", mesmo com o casal principal separado e o núcleo de personagens secundários participantes já formado de fora. O ambiente alquimista em que Sydney ficou é extremamente rígido, e algumas vezes, claustrofóbico. A descrição e a falta de tato dos líderes do local deu a sensação exata de como a personagem sofreu e se esforçou para não perder aquilo que conquistou ao longo da história. Apesar de Adrian continuar sendo encantador e ter se superado em relação ao livro anterior, Sydney dá a dinâmica necessária para que o livro seja uma ótima leitura.

Permanecendo com a mesma ótica dos outros volumes em que uma problemática é lançada, resolvida e outra muito maior passa a tomar conta da trama, Sombras Prateadas conseguiu me dar momentos bons de leitura e ser melhor que seu antecessor. Com a aproximação do fim da série e com o cliffhanger grande deixado em aberto ao final desse quinto volume - que a propósito eu o estava esperando desde o início - torço para que a Richelle consiga me surpreender e ligar todas as pontas soltas deixadas no decorrer da história. 

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Aline!
    Gosto demais do autor e li outra série dele que considero a melhor em termos de vampiros.
    Nessa série me parece que os problemas se multiplicam a cada livro e que mesmo que muitos se resolvam, aparecem outros ainda maiores o que deve dar dinamicidade a leitura.
    Bom demais.
    Desejo uma ótima semana!!
    “A vida apesar de dura é mágica, por isso sempre acredite no inesperado.”(Maria Miranda)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Desde que vi em um folheto da seguinte um dos livros da série, que esqueci o nome, fiquei com muita vontade de ler o livro. Mas confesso que sua resenha mais me confundiu que tudo. Mesmo assim ainda pretendo ler a série. Ainda mais sabendo do tanto que você gostou.

    Inquietudes Secretas

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Sei que faz tempo que quero ler essa série, mas ainda não surgiu uma oportunidade... A narrativa da autora é mesmo incrível, pelo menos nos livros que li de Academia de vampiros, e fico feliz por saber que ela recuperou o ritmo em Sombras Prateadas. Que o último livro seja ainda melhor!
    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo