20/12/2014

Resenha | As Crônicas de Bane

As Crônicas de Bane
  • Autor: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan e Maureen Johnson
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 392
Nesta edição ilustrada, são narradas as mais diversas aventuras do feiticeiro imortal Magnus Bane, das aclamada séries de Cassandra Clare. Entre escapadas no Peru e resgates reais na Revolução Francesa, acompanhe fragmentos da vida do enigmático mago ocorridos em diversos países e períodos históricos, com aparições de figuras conhecidas como Clary, Tessa, Will e Alec, personagens de Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais.


Olás! As saudades que as séries que acabaram e que os personagens nos deixam são imensas, principalmente quando elas se tornam favoritas. E é tão maravilhoso poder relembrar e ler novidades a respeito desse mundo! Quando a autora Cassandra Clare divulgou que iria publicar um livro com contos compilados do feiticeiro Magnus Bane - personagem de Instrumentos Mortais e As Peças Infernais - mal pude me conter. Ele é meu personagem favorito na primeira série e não deixa nada a desejar na segunda. Assim que a Galera Record confirmou seu lançamento, solicitei o livro para resenha. E para matar as saudades.

Magnus Bane não é um personagem secundário comum. Ele acaba atraindo as atenções do leitor em todas as cenas presentes, e não poderia ser diferente em um livro totalmente dedicado a ele. Em As Crônicas de Bane temos a reunião de 11 contos, envolvendo aventuras fora as séries de livros que ele já participa da autora, assim como outros que contém os personagens que conhecemos apresentados em ambas séries da Cassandra Clare. Contos importantes e cenas que complementam alguns fatos, posso dizer. E outras cenas que deixam ganchos - pelo menos eu senti - para uma futura série.

Nessa resenha eu não irei me ater a cada conto em específico, mas sim de uma forma geral, como livro mesmo. A Cassandra Clare é uma autora muito esperta e muito inteligente nos seus ganchos. E foi a partir de alguns deles envolvendo a vida de Magnus que ela criou esses contos. Muito do que encontrei me foi arremetido para alguma cena ou lembrança das séries finalizadas. E me peguei lembrando de várias delas.

Posso dizer que os contos foram amarrados em três blocos: um em que envolvia histórias pessoais de Magnus, onde acontecem fatos amorosos e engraçados; o segundo que trás os elementos da série As Peças Infernais, assim como seus personagens; e o último envolvendo a trama de instrumentos mortais, mais precisamente o relacionamento de Magnus com Alec e alguns acontecimentos que culminaram na série. Gostei dessa "divisão", já que dessa forma podemos conhecer o personagem um pouquinho em cada época.

Mas posso dizer? Magnus continua encantador e divertido em todas as épocas. Não é difícil ser conquistado pelo seu espírito que pode parecer que não se importa, mas que no fundo tem um coração enorme que  se preocupa se aquilo for importante para ele. É maravilhoso mergulhar e conhecer um pouco mais dele, de suas opiniões e de sua personalidade. Afinal, ele tem uns bons séculos de vida para compartilhar.

Confesso que os contos que mais gostei - grande novidade - foram os envolvendo o cenário de As Peças Infernais e seus personagens. A saudade bateu e eu pude ler um pouquinho mais sobre Will, Tessa e Jem. E o melhor, depois dos acontecimentos que finalizaram a trilogia. Fora que eu encontrei em um desses contos um gancho enorme para uma série. Eu espero sinceramente que ela o aproveite e que não me deixe com a pulga atrás da orelha.

O Alto Feiticeiro do Brooklyn me concedeu momentos incríveis nesse livro. E eu acho bacana ele ser lido depois de você ler as outras séries da autora envolvendo o mundo dos Caçadores de Sombras, já que os spoilers correm soltos em determinadas partes. Fique avisado, mas não deixe de conferir se você for fã do personagem e da escrita da Cassandra Clare, que continua fantástica. E posso dizer? O livro está lindo, cheio de ilustrações iniciando cada conto. Vale a pena.

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Oi Aline :3

    Tô super ansiosa pra ler As Crônicas de Bane, principalmente por causa das ilustrações HUAEHUAEHUAEHUEUAE e claro, para relembrar o meu Will e Jem ;-;

    Besos
    ~nathália
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline!
    Só li os três primeiros livros de Instrumentos mortais, mas como o Magnus foi um dos meus personagens preferidos fiquei bem curiosa quando v o livro. Não vou ler antes de terminar pelo menos uma das séries, mas já vou deixar na lista de futuras leituras!

    Não sei se vou estar aqui de novo antes do dia 25, então, Feliz Natal!!

    Bjs
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu sou fá de Instrumentos mortais e lendo os livros sempre fiquei curiosa para saber do loooongooo passado de Magnus. Eu ainda não finalizei a saga e nem li a trilogia das peças, mas quero muito!
    Magnus não é meu preferido, mas eu acho a participação dele fundamental para que a estória flua.
    Quero muito este livro, mais esse para brilhar na minha estante!!

    ResponderExcluir
  4. A Cassandra ainda é um mistério para mim, visto que ainda não conheço o trabalho da autora. A capa está muito bonita.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. Me sinto um ET por não estar por dentro desse universo, não sei absolutamente nada e só agora que prestei atenção em quem são os autores. Acho que porque ficou modinha demais e eu meio que evito isso e tal.

    ResponderExcluir
  6. Essa capa é sinistrona.
    Não conheço a escrita da autora.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo