20/10/2014

Resenha | Amor Sem Limites

Amor Sem Limites
  • Autor: Abbi Glines
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 192
Blaire Wynn conheceu Rush Finlay num momento muito difícil da vida dela, logo depois de perder a mãe e a casa em que morava. Filho de um astro do rock, Rush vivia num mundo de luxo, sexo sem compromisso e total despreocupação com o futuro. Exatamente o oposto de tudo o que Blaire conhecia. Mesmo com tantas diferenças, a paixão entre os dois foi arrebatadora. Porém Rush guardava um segredo de sua família que levou ao fim do namoro e a um período de tristeza absoluta para o casal. Mas eles já não sabiam viver um sem o outro e cederam de novo àquele sentimento irresistível. Agora Blaire está grávida, eles estão felizes e planejam se casar. Mas nem tudo está garantido. O pai de Rush chega trazendo más notícias e novamente os antigos problemas de família podem fazer com que os dois se afastem.

Se você ainda não leu os volumes anteriores da série, essa resenha pode conter spoilers para você!

Olá pessoas! A resenha de hoje é mais uma "finalização" de trilogia. Na verdade, a autora Abbi Glines teve uma sacada muito boa ao fazer várias trilogias envolvendo o mesmo mundo de personagens em um conjunto maior de livros. A primeira a ser publicada foi a trilogia Sem Limites, e é exatamente do terceiro livro - Amor Sem Limites, publicado pela Editora Arqueiro - que irei comentar um pouquinho hoje.

Depois de idas e vindas do romance avassalador de Blaire e Rush, ambos estão mais unidos do que nunca e esperando um bebê, além é claro do planejamento de seu casamento. Apesar do bom momento, o pai de Rush - um grande astro do rock - resolve visitar o filho, não pelas grandes notícias, mas sim por conta de problemas envolvendo sua irmã mais nova, que pode atrapalhar mais uma vez o rumo dos planos do casal.

A expressão que ficou na minha cabeça durante toda a leitura desse volume e que eu acredito que a Abbi Glines quis abordar foi: conflitos familiares. E foi muito pertinente, uma vez que durante os dois volumes anteriores, os problemas criados para os protagonistas tinham mais a ver com eles próprios, coisa que se acontecesse nesse seria demasiado repetitivo. Então, ela me convenceu com o tema proposto e me fez gostar do que apresentou.

Vários personagens secundários aparecem nesse volume. O de grande destaque é sem dúvida, o pai de Rush, figura exata do filho antes de conhecer Blaire. Mesmo com todo esse comportamento de rock star, ele me se apresentou como uma pessoa "gente boa", como a própria expressão diz. Chegou e se surpreendeu com todas as novidades do filho, mas sempre o apoiando e adorando a ideia de ser avô.

Uma outra figura importante em evidência foi o pai de Blaire e sua interação com a filha. Confesso que queria que ele estivesse ainda mais espaço, mais tempo para contar sua história, mas com o pouco que apareceu já fez jus ao tema proposto pela autora. E posso dizer que temos uma surpresinha no decorrer desses momentos pai e filha que eu realmente não esperava. Achei que a autora tomaria um certo rumo, mas acabou me provando o contrário.

Sem dúvida nenhuma, o foco e os momentos que me deram mais nos nervos foi o aparecimento e envolvimento da irmã mais nova de Rush. Completamente egocêntrica e irritante, ela parece achar que todos são culpados pela sua infelicidade, independente de ser ou não realmente culpado. É claro que tudo envolvendo seus pais e sua vida na infância foi realmente triste, mas chega um momento que todo o indivíduo precisa amadurecer. E isso definitivamente não aconteceu. Acredito que ela irá apareceu na próxima série da autora dando o que falar.

E é claro, o romance sempre está presente. Mesmo o foco sendo familiar, o gênero do livro não se deixa escapar em nenhum momento e as cenas entre Blaire e Rush são várias. Inclusive algumas se encaixam em cenas ocorridas no primeiro volume da outra trilogia da autora. Achei muito bem feito. A finalização foi no geral boa e a trilogia também merece esse elogio. Mesmo sendo um new adult um pouco raso em relação a alguns outros que já li e que admiro, eu recomendo a todos os leitores que gostam do gênero e suas propostas, além de uma leitura fácil e fluente.


Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Eu li os outros e gostei, não achei nada tão surpreendente, assim como vocÊ achei o livro bom mas vejo que tem outras series do mesmo genero muito mais interessantes rs,
    mas mesmo assim eu quero ler o ultimo livro e ver como termina este casal, a irmã do Rush é insuportavel, não aguento as partes em que ela aparece, tomara que ela não aparece em outra serie rsrs,
    beijos.

    ResponderExcluir
  2. Esse é o motivo principal de eu ler a série da Abbi Glines: São leituras rápidas e fluidas. Normalmente fico com raiva de alguma coisa ou outra no livro, mas nada a ser horrorizado . Gosto da forma como ela escreve, e só.

    A irmã do Rush me dá nos nervos, tenho vontade de esmurrar ela toda. kkkkk
    Quero muito ler essa ultima obra.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olha os spoilers de novo, rsrs.
    Essa série tem dividido opiniões, uns curtem outros não...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo