16/08/2014

Resenha | A Verdade Sobre Nós

A Verdade Sobre Nós
  • Autor: Amanda Grace
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 208
  • Compre aqui: Saraiva | Submarino

Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Madelyn Hawkins está cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas 16 anos, e Bennet, além de ter 25 anos, é seu professor. Pressionada pelos pais a participar de um programa para jovens talentos, Maddie pula dois anos do Ensino Médio e vai direto para a faculdade, onde conhece e se apaixona pelo professor de biologia. O sentimento é recíproco, e para dar uma chance àquele novo relacionamento que lhe faz tão bem, ela decide não contar para Bennet sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e as consequências da farsa de Maddie ganham contornos devastadores quando a verdade vem à tona.

 
Olás! Sabe aquele livro que te dá vontade de ler única e exclusivamente pela capa? Foi exatamente isso que aconteceu comigo com o livro A Verdade Sobre Nós, escrito pela Amanda Grace e publicado pela Editora Intrínseca aqui no Brasil. Não li sinopse, não sabia nem qual era a premissa do livro. Apenas queria lê-lo por conta da capa e também um pouquinho por curiosidade pelo título e o que ele transmite ao leitor. Iniciei a leitura e logo comecei e perceber do que se tratava, já sacando também o motivo do título.

Maddie é a filha perfeita. Excelentes notas, excelente comportamento. Apesar disso, ela está cansada de viver assim, seguindo exatamente o que seus pais planejaram para a sua vida. Isso acaba mudando quando a jovem conhece Bennet, um rapaz que ela finalmente tem a chance de ser quem ela realmente quer ser. A única coisa que Maddie não esperava é que encontraria isso em seu professor de biologia da faculdade. Por conta do seu brilhantismo no ensino médio, ela vai direto para a faculdade, sem precisar dos últimos anos no High School. Bennet e Maddie acabam se envolvendo de uma maneira profunda e para que tudo ocorra como quer, Maddie constrói o relacionamento baseado em não contar sua idade a Bennet e nem as consequências disso.

A primeira grande sacada da autora nesse livro é a forma como ele é contado. O livro é em primeira pessoa, sobre o ponto de vista de Maddie. Entretanto, o relato no livro é inteiramente dirigido a Bennet. Então, seria como se estivéssemos lendo cartas que ela havia escrito ao rapaz durante todo o tempo um pouco antes, durante e depois do relacionamento deles. Achei muito bem bolada essa ideia, e foi um dos pontos mais fortes do livro.

A respeito do que achei do geral, o livro é bem ok sem grandes surpresas. Todas as ações, ideias e tomadas de decisões realizadas por Maddie irão ter consequências nas próximas páginas, e é completamente provável tudo o que aconteceu/aconteceria no futuro. Tenha em mente que é um livro pequeno, com objetivo de transmitir uma história curta, que acima de um romance teve a ideia de passar que não importa o tempo de relacionamento ou se as escolhas são certas ou erradas; tudo poderá ter uma consequência positiva ou negativa em sua vida.

O romance entre Maddie e Bennet é a chave principal do enredo claro, mas o relacionamento da protagonista com os familiares também é crucial. Ela acabou sendo um dos grandes motivos para que o romance acontecesse. Maddie se sentia completamente infeliz e completamente manipulável e encontrou na relação com Bennet uma "aventura" fora daquilo ao que estava acostumada. Não estou dando razão a ela. Na minha opinião, ela poderia ter discutido toda essa questão de escolha com os pais. Em contrapartida, dá para entender o seu lado em alguns momentos.

O desfecho foi, ao meu ver, o mais próximo a realidade que poderia acontecer e eu gostei disso. Muita gente pode se decepcionar, mas acho que a autora levantou um final condizente para a jovem. O livro foi um momento marcante e de transição na vida dela, que teve um final com as consequências que ela mesmo "escolheu" lá trás com as suas ações. Ele é volume único - com leitura rápida e fluída - e que por isso me fez ter vontade de ler mais trabalhos da autora no futuro.

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Oi Aline!
    Eu também gostei bastante da capa do livro e leria mesmo sem saber do que se tratava, mas fiquei ainda mais curiosa quando li sobre o que o livro conta. Não sabia que a narração era toda voltada para o Bennet, acho que nunca li algo assim, deve ser diferente, mais um motivo para ler :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline,
    Eu vi esse livro ontem na livraria e fiquei curiosa pela capa, quando li a sinopse já pensei "vixi, isso não vai acabar mt bem" enfim, não sei o que acontece com a protagonista, mas espero poder ler o livro, sem falar que por ele ser fininho deve ser realmente uma leitura bem rápida, como vc disse.
    Abraços,
    Andréia - StarBooks

    ResponderExcluir
  3. Nossa que lindo . Me lembra muito uma história que escrevi uma vez, mas que deixei guardada. Mas não havia romance, não mesmo. Principalmente a forma de narração. Adorei do que se trata a história, acho me encontro bastante em Maddie. :/

    Quero ler o mais rápido possível. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Amei ler a sua resenha e descobrir o que eu já suspeitava: esse livro merece ser lido! Acho que é super a minha cara, faz bem meu estilo e adorei quando vc mencionou o ponto forte do livro, pois é maravilhoso quando o autor tem uma sacada bem bolada e inovadora.

    ResponderExcluir
  5. Eu já gostei de cara da capa deste e do título deste livro. Que bom que pude ler sua resenha e conhecer um pouco mais do enredo.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo