06/08/2014

Resenha | Gata Branca

Gata Branca
  • Autor: Holly Black
  • Editora: Rocco
  • Páginas: 360
  • Compre aqui: Saraiva | Submarino
Cassel vem de uma família de mestres da maldição – pessoas que têm o poder de mudar emoções, memórias e destinos com o mais leve toque das mãos. Mas fazer isso é ilegal, o que significa que todos eles são criminosos. Exceto Cassel. Ele não tem o toque mágico, está de fora: é o único filho normal em uma família paranormal. O único detalhe é que matou sua melhor amiga. Tentando fugir de seu terrível passado, Cassel faz de tudo para ser como os outros garotos. Uma noite, porém, tudo vai por água abaixo: depois de sonhar repetidas vezes com uma estranha gata branca, um ataque de sonambulismo o põe em perigo e ele começa a achar que seus irmãos estão escondendo mais do que alguns segredos. Desconfiado de que não passa de uma pequena peça de um grande golpe, Cassel começa então a fazer uma busca em seu passado e em suas memórias, que parecem lhe fugir. Para desvendar os mistérios de sua vida, ele vai precisar armar um verdadeiro golpe de mestre. 

Olá pessoas! A resenha de hoje é de um livro que eu estava a muito tempo querendo ler, mas que ainda não havia tido oportunidade. Desde quando ele saiu lá fora e os burburinhos foram grandes, eu já o coloquei na minha lista de desejados. Ainda não havia lido nada da autora Holly Black, tirando um conto em um livro (que eu gostei bastante), então estava pronta para me surpreender. Consequentemente, minhas expectativas estavam grandes para Gata Branca, publicado pela Editora Rocco e vocês sabem como altas expectativas não são uma coisa boa. Acabei não achando o livro o bambambam como tantas pessoas acharam.

Pensem em uma sociedade onde existem pessoas que tem poderes que são demonstrados pelo simples toque de suas mãos. São os mestres da maldição, que na maioria das vezes são taxados de criminosos. É assim que somos apresentados a Gata Branca. Cassel é um jovem que vive em uma família de mestres da maldição, tirando o fato que somente ele não possui esse dom. Mesmo com isso, sua vida é cercada pelo mistério de que ele assassinou sua melhor amiga quando era mais novo, além do fato de suas memórias não serem tão claras. A partir disso, ele tenta descobrir todas as respostas para suas dúvidas.

Inicialmente achei Gata Branca um livro extremamente lento e confuso. A apresentação da ideia da Holly Black não foi feita do meu agrado e acabou levando alguns capítulos para que eu pudesse entender o que ela queria me passar. A lentidão, pelo menos na minha leitura, se manteve até a metade do livro. A partir daí eu pude entender as jogadas traçadas pela autora.

Toda essa minha confusão e lentidão nada mais era do que o protagonista Cassel, exatamente sentia. Dessa forma, as informações e respostas as suas dúvidas de início foram obscuras. Porém, depois da metade do livro em que algumas coisas começam a fazer sentido, a narrativa passa a ser bem mais gostosa de se ler, coincidindo com a clareza da mente de Cassel. Nossas mentes clarearam juntas. Uma outra jogada de mestre para mim da autora foi a inserção desses "poderes" em pessoas que fazem parte de máfias. Máfias de poderes que já controlaram no passado muito mais do que controlam hoje; isso vai render um bom pano para manga e boas cenas para os próximos livros.

A narrativa é feita em primeira pessoa pelo Cassel. Ele não é um protagonista tão envolvente quanto vários outros que já li - talvez pela idade, pelo o que viveu e pelo o controle que as pessoas exercem nele. Além dele, alguns colegas de sua escola tem destaque - foram deles que mais gostei - e, é claro sua família, principalmente seu avô e seus irmãos, que me deram muita raiva desde o início da trama. É palpável o quão controlado Cassel é por eles.

Felizmente, o livro andou muito do meio para o final, me dando gás e curiosidade para ler os próximos volumes da série. O que eu de fato peço a vocês que gostaram da sinopse e se interessaram pela trama é que não vão com expectativas demasiadas sobre o livro. O livro é bom, trás temas bacanas, mas pode ser desanimador no início. Persista que você poderá gostar do que a Holly Black propôs. A propósito, o segundo volume da série Luva Vermelha sairá em breve pela Editora Rocco. 


Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Poxa, que pena que não alcançou suas expectativas. Eu amo os livros da Holly Black, e principalmente essa série, por onde conheci a escrita dela. Sou suspeita a falar, mas se você tiver ainda curiosidade, lê os próximos livros quando sair; o segundo é o melhor, e está sempre trazendo respostas à todo o quebra cabeça

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem post novo no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir
  2. Creio que vc entendeu tanto quanto eu o que uma expectativa muito alta pode ser muito prejudicial a leitura Aline. kkkkkkkkkkkkkkkk
    Nunca li nada da autora, gostei da historia mas de livro lento , to fora :( e essa capa esta linda né)
    Só de pensar que quase te dei este livro de amigo x :3 ainda bem que mudei de ideia e te dei um q vc adorou kkkk
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline!
    Gostei da sua resenha que despertou meu interesse em lê-lo. Já li outros livros do gênero que o início foi meio parado, mas começou a melhorar na metade. Acredito que isso acontece por ser o primeiro de uma série, onde entramos em contato com a apresentação da história primeiro.
    Espero poder ler em breve, obrigada pela dica!!
    Beijos

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Já tinha perdido o interesse no livro, sua resenha me fez voltar o interesse.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  5. Oi Aline,
    Não conhecia o livro, mas gostei da sinopse e sua resenha me deixou curiosa. Não virou uma das minhas prioridades de leitura, mas parece ser uma fantasia bem interessante, mesmo com o ritmo mais lento no início.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Qualquer expectativa que existia em mim já diminuiu consideravelmente.
    Achei muito interessante a sinopse desde que li a primeira vez, porém com algumas resenhas que já li diminuiu um pouco, o que acho que vá me ajudar.

    Adoreii essa história de poder na máfia, consegue tornar tudo mais perigoso.
    Enfim, amei.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Sou dessas que me interesso por livros com "gatos" no título! hehe Mas lendo a resenha, é só uma expressão mesmo. De qualquer forma, não curti muito a premissa.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo