19/06/2014

Aniversário | Concurso Cultural #3 - O que aconteceu com o adeus


Segundo Concurso Cultural do Aniversário do Memoirs and Books no ar! Nesse concurso, vocês estarão concorrendo a um exemplar do livro O que aconteceu com o adeus, em parceria com a Editora iD. Como dito na postagem principal, para participar do Concurso Cultural 3 você deverá escolher um livro que gostou bastante, mas que gostaria de ter tido um final diferente. Qual final você gostaria que tivesse acontecido e por quê? Uma equipe de avaliadores, juntamente comigo, escolherá a melhor resposta. Sua resposta poderá ser enviada até o meio-dia do dia 26 de junho.

Além disso, vocês terão que seguir algumas regras e informações abaixo.
Regras e Informações:
  • O participante deverá deixar sua resposta nos comentários dessa postagem;
  • A avaliação das respostas será feita por mim e pelos outros blogueiros que estão colaborando com o aniversário do blog;
  • Será avaliado a criatividade da resposta do participante, independente de tamanho ou livro escolhido;
  • Os participantes deverão seguir o blog Memoirs and Books e curtir a página da Editora iD no facebook
  • O resultado irá ao ar em até duas semanas após a finalização do concurso, podendo sair antes do previsto;
  • O vencedor terá 48 horas para responder o email com seus dados para envio do livro. Caso contrário, o segundo colocado será o novo vencedor;
  • O envio (pela Editora iD) será feito em até 30 dias. Não nos responsabilizamos por atrasos dos correios ou extravios. 
 Boa sorte!

ATUALIZAÇÃO: Finalmente temos o resultado do Concurso! Queria primeiramente agradecer a todos que puderam participar. Apesar de poucas pessoas, os finais alternativos foram muito bacanas e podemos entender o lado de cada leitor.

Queria dizer que eu e os avaliadores chegamos a uma conclusão sobre o vencedor do Concurso. Uma resposta que foi diferente da trama e que trouxe um final um pouco mais com a cara do livro, de acordo com a opinião do participante.

Sem mais delongas, eu quero parabenizar a Kamilla Evely, pois a sua resposta foi escolhida. Parabéns! Um e-mail será enviado e você terá até 48 horas para responder, tudo bem?

Mais uma vez agradeço a participação de todos e pedir desculpas pela demora na saída do resultado. Tivemos alguns contratempos. Muito obrigada!

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Final alternativo para A Escolha (trilogia A Seleção)
    *O modo que eu escrevi pode dar a entender alguns spoilers*
    Eu gostaria que a morte do rei fosse de um modo diferente, mais marcante, pois ele foi um cara odiado de ponta a ponta, portanto:
    “America, Maxon, Aspen, o rei e a Celeste (que tinha ganhado a confiança da America) foram se encontrar com os rebeldes do norte, era importante que o rei fosse junto para saber do que os rebeldes do norte queriam e das razões da escolha de Maxon. Só que quando chegaram lá tinham alguns rebeldes do norte e do sul, por sorte todos 5 estavam armados e surpreendentemente a Celeste tinha alguma habilidade, e já que ela não era boba nem nada acabou esfaqueando o rei e logo após foi puxada por alguém que depois ela descobriu que era um rebelde do norte (por sorte), ninguém foi morto, e não se sabe do paradeiro do rei, e naquela confusão da escolha o rei não apareceu, só houve a enxurrada de mortes, em que a rainha conseguiu ser salva por Aspen, não tiveram grandes problemas porque o rei estava sumido e conseguiram bem conter os rebeldes. E se o rei aparece vestido de padre na cerimônia de casamento?”

    acho que não consegui me expressar direito D: mas esse é o único fim que não me agradou muito.
    giovanaforevis@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Olá , eu mudaria o final da série Beijada por um anjo!

    Para mim a Ivy não morreria, pois ela era a principal. E e acima de tudo eu gosto de finais felizes . Mas sinceramente não teve muito a ver o anjo o Tristan entrar em um corpo de um humano para ficar coma sua amada e no fim ela morrer!
    Então o final seria assim a Ivy morre ok mas ela se torna um anjo para passar a eternidade com o amor da sua vida Tristan que também é anjo...assim teria um final feliz e mais coerente!
    beijos espero que tenham gostado do meu final :)
    sabrina.antonagi@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Vou ser mto abusada e contestar o final do Dom Casmurro do Grande Machado de Assis.

    Dom Casmurro concluiu a traição de Capitu, nos jestos do filho, no jeito de falar, de andar de se expressar, mas uma mente ciumenta, que só de ve-la olhar para outro rapaz ao cruzar na rua já a acusou de traição, poderia muito bem ter imaginado, fantasiado, enfim, acredito que a mente de Bentinho o traiu e não Capitu. Então eu faria um final bem dramatico. Antes da morte de Capitu, na Europa, Ezequiel ficaria doente, uma doença hereditaria e morreria disso. Logo apos, Bentinho ficaria doente da mesma enfermidade e perceberia que só poderia ser o pai de Ezequiel. No leito de morte ele tentaria pedir perdão à Capitu, mas já não teria forças. Capitu olharia bem fundo nos seus olhos, com seus olhos de ressaca, viraria as costas e o deixaria ali, morrendo de solidão, culpa e remorso. E assim seria o fim de Bentinho. Tragico. heheheh.

    Bjksss

    Meyre Christina

    nangy@ig.com.br

    ResponderExcluir
  4. O final de um livro que eu mudaria, na verdade eu mudaria um conjunto de finais do livro "Venha ver o pôr do sol e outros contos" de Lygia Fagundes Telles.
    Essa autora, nesse livro em especial, me fez ficar desde curiosa e espantada até revoltada e triste. Acredite, por mais que a maioria das minhas reações pareça apontar que em geral o livro não proporcionou uma boa leitura, foi exatamente ao contrário, o livro é sensacional.
    Não é um livro grande. Mas, por mais que as histórias sejam curtas, algumas conseguem tocar o coração de uma forma tão simples, mas ao mesmo tempo de forma tão profunda, que fica até difícil de explicar o "por que" de eu querer mudar o final, se as histórias são tão sensacionais.
    Um dos contos que eu finalizaria de forma diferente seria "Venha ver o pôr do sol". Desde início da história a autora lhe envolve em uma trama que você não sabe o que esperar: Se trata de um romance? De um drama? De um suspense? Tragédia? Fiquei tão vidrada na história, que só na última página, percebi que o conto envolve tudo isso, na medida certa. Mas o final é tão torturante, que você tem vontade de entrar no livro e ajudar Raquel. Se trata de uma história de amor mal resolvida de Ricardo e Raquel, em resumo Raquel preferiu optar por uma vida mais confortável ao lado de um homem com mais recursos do que ficar ao lado de Ricardo, que não podia oferecer muito além do que eles já tinham na época. Depois de um tempo, Ricardo se comunica com Raquel novamente e pede que ela venha ao seu encontro perto de um cemitério. Mesmo não gostando muito do ponto de encontro, Raquel vai, pois ele insistia que ali, ele poderia lhe mostrar coisa que dinheiro nenhum pode pagar: a melhor visão do pôr do sol que ela veria na vida. Ao longo da narrativa a autora até solta alguns tipos de spoiler do que vai acontecer no final, mas você só percebe realmente quando se depara com a última página. Bom, não tiro a razão do ressentimento guardado por Ricardo pelas escolhas da amada, porém não há justificativas pelo que ele fez com ela no final. Não teria conduzido a reta final desse jeito: teria criado um resgate para Raquel e acabaria a história com ela visitando Ricardo na cadeia, superando seu trauma, e dando um último adeus ao homem que um dia foi a pessoa que ela amou.
    Bom, como já falei demais, vou tentar resumir ao máximo o que eu mudaria no final do segundo conto, "Biruta". Não tem como descrever a tristeza que eu senti no final dessa história. Fala de um menino chamado Alonso, que nunca teve nada na vida, nem pai, mãe ou qualquer amigo além do seu cachorro vira-lata chamado Biruta. Esse cachorro lhe proporcionava os pequenos e melhores momentos de sua vida, porém Biruta começou a incomodar os patrões de Alonso, que não gostavam da presença do vira-lata e nem de suas trapalhadas. Certo dia, na noite de Natal, os patrões pediram que Alonso emprestasse seu único companheiro, para eles o levaram a festa de um menino que adorava cães. Alonso trouxe o cachorro, mesmo contra a vontade do mesmo, alegando que ele ia se divertir na festa e que pelo menos um deles poderia fazer parte de uma verdadeira comemoração. Bom, porém já dá para entender qual foi o real destino que os patrões deram a Biruta e pouco se importaram com o sentimento do garotinho que no final ficou sem seu único amigo. Então o que eu mudaria seria o destino de Alonso e do seu amigo Biruta, os dois continuariam juntos e o menino não trabalharia mais, seria adotado por boas pessoas e teria um verdadeiro e feliz natal, como toda criança merece!
    Desculpe pela resposta muito longa, mas simplesmente não tinha como resumir mais do que isso, tudo o que eu senti e mudaria nessa leitura. Um beijo enorme e até o próximo desafio ;) !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci o email: nara_brasil_amaral@yahoo.com.br

      Excluir
  5. O livro escolhido foi Bubble Gum, da autora Lolita Pille, lançado aqui no Brasil pela editora Intrínseca. Gostei bastante do livro, mas fiquei revoltada com o final do livro. Esperava tudo, menos o que aconteceu. Gostaria que os personagens tivessem mais humanidade, entendo também que foi uma bela crítica da autora. Esperava pelo menos um término daqueles que fazem a leitura que por vezes nos irritou valer a pena. Mas até entendo por conta da crítica da autora, ela quis mostrar uma realidade (que não é minha), mas que existe de fato. Existem pessoas que passam por cima de tudo, do seus próprios valores, pra conseguirem o que querem.

    Contém muitos spoilers do que acontece, não consegui escrever de outra forma, já que queria que a explicação ficasse coerente e que entendessem o porquê que quis a mudança do final.

    Queria que a protagonista, Manon, tivesse mais valor pra si própria, ela ao longo do livro me irritou por ter esquecido seus próprios valores, seu próprio caráter. Tudo no intuito de ser famosa, de ser reconhecida. O Derek, um cara rico, que tinha tudo. Menos amor, a usou, para dar a ela tudo que sempre quis, o sucesso. Mesmo sendo uma farsa. Talvez se eles tivessem se sentado e conversado as coisas seriam diferente, mas não foi isso que aconteceu. Ela foi atrás dele mais fria que nunca, quando descobriu, pra atingi-lo onde mais doía. Ele implorou, mas ela simplesmente nem deu bola. Acabou com a vida dele, sem dá-lo nenhuma chance. Sou uma romântica irreparável, então devo confessar que queria que eles se acertassem. Ele passou a gostar dela de verdade, pensou em contar a ela várias vezes a verdade, mas nunca teve coragem. Sem falar que ainda teve a questão que estavam filmando tudo mesmo sem nenhum dos personagens (Manon e Derek) saberem, nas últimas páginas quando a protagonista descobre ainda fica surpresa e feliz por saber disso. Porque assim o sonho que sempre quis, vai acontecer, vai de fato ficar famosa. E acho que depois de tudo que ela passou deveria dá valor a coisas mais relevantes, a fama e sucesso não é tudo.

    O final que queria era esse, apesar de entender a crítica da autora, como foi dito anteriormente.
    kamillafox@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. Vou tentar dessa vez. kkk

    * ATENÇÃO, PODE E VAI CONTER SPOILLERS SOBRE A OBRA *

    Eu mudaria o final de "Todo dia" do David Leightan . Acho que se você leu a obra, e ler o que tenho a pensar irá entender. Acho que A merecia um final melhor. Pense comigo: Imagina se você acordasse todo dia em um corpo diferente? Ter muitos pais e amigos, mas ao mesmo tempo não ter nenhum. Não poder cortar a própria calça para virar um short, ou pintar o próprio cabelo de rosa. Não namorar, casar, ter filhos, perder entes queridos. Acho isso frustante. Acho que A não merece nada disso, ele era um personagem muito legal, interessante, firme, maduro. Acho que ele merecia descobrir junto com Rhianon que existia um corpo esperando por ele em uma gruta, ou abandonado em um quarto de hospital, e eles teriam que passar por uma aventura ( como ir passando e passando de corpo até chegar lá , mesmo que fosse se aproximando uma cidade por dia) até chegar no destino final, e então poder desfrutar de uma vida com Rhianon. Poder ter uma identidade, um emprego fixo, preocupações, e tudo normalmente. E ter um final. Acho que A merece um final. Entendo que David quis passar a sensação de que nem sempre se existe finais felizes, mas acho que ele pegou o personagem errado para não dar um final feliz, porque com certeza A merecia um.

    só minha opinião.
    tamiris.segundo@gmail.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo