26/05/2014

Resenha | Graffiti Moon

Graffiti Moon
  • Autor: Cath Crowley
  • Editora: Valentina
  • Páginas: 240
  • Compre aqui: Saraiva | Submarino

Uma aventura emocionante e perigosa como um grafite clandestino. Uma noite de arte e poesia, humor e autodescoberta, expectativa e risco e, quem sabe, amor verdadeiro. Um artista, uma sonhadora, uma noite, um significado. O que mais importa? O ano letivo acabou, aliás, o último ano do ensino médio. Lucy planejou a maneira perfeita de comemorar: essa noite, finalmente, ela encontrará o Sombra, o genial e misterioso grafiteiro, cujo fantástico trabalho se encontra espalhado por toda a cidade. Ele está de spray na mão, escondido em algum lugar, espalhando cor, desenhando pássaros e o azul do céu na noite. E Lucy sabe que um artista como o Sombra é alguém por quem ela pode se apaixonar — se apaixonar de verdade. A última pessoa com quem Lucy quer passar essa noite é o Ed, o cara que ela tem tentado evitar desde que deu um soco no nariz dele no encontro mais estranho de sua vida. Mas quando Ed conta para Lucy que sabe onde achar o Sombra, os dois de repente se juntam numa busca frenética aos lugares onde sua arte, repleta de tristeza e fuga, reverbera nos muros da cidade. Mas Lucy não consegue ver o que está bem diante dos seus olhos.


Olás! Eu sempre tenho uma curiosidade imensa quando publicam livros vencedores de prêmios lá fora aqui no país. Quando soube do lançamento de Graffiti Moon escrito pela Cath Crowley e publicado pela Editora Valentina, é claro que eu imediatamente o coloquei na minha lista de desejados de leitura. Posso dizer que gostei bastante do que li.

Lucy é uma adolescente que possui um grande desejo: encontrar o Sombra, um grafiteiro que possui um trabalho maravilhoso pelos muros da cidade e que encanta a jovem. E é justamente pelo Sombra que Lucy acredita poder se apaixonar. Mas não é o que parece que irá acontecer nessa noite. Ela e suas amigas resolvem passar a noite com Ed e seus amigos, sendo que Ed é um cara que ela vem tentando evitar desde o péssimo encontro em que tiveram no passado. Apesar disso, a jovem vai acabar se surpreendendo com muitas revelações durante a noite.

Eu me encantei com a forma que a história ocorreu, em apenas uma noite. Gostei demais da capacidade da autora em recriar toda uma trama em menos de 24 horas, envolvendo conflitos familiares e de amizades, além da construção e foco não só nos protagonistas, mas também nos personagens secundários. A narrativa da autora é feita em primeira pessoa, sendo que em cada capítulo nós temos a visão da Lucy e do Ed.

Não é spoiler dizer que o Ed é o Sombra. Isso está nas primeiras páginas. A propósito, não só ele, como também seu amigo Poeta, que também faz parte de suas artes. Inclusive entre alguns capítulos nós temos a presença de alguns poemas criados por ele, o que eu achei fantástico, além de se encaixarem perfeitamente com a situação que vinha antes ou depois dele.

O grande trunfo da autora são os diálogos e a sensibilidade da arte entre os dois protagonistas. Ambos trabalham com um tipo de arte e ambos adoram conversar sobre isso. A profundidade do relacionamento dos dois, mesmo sem revelar todos os segredos, é bem intensa e bonita. Isso me trouxe momentos bem bacanas.

Apesar de todos os lados positivos do livro e da narrativa, eu ainda senti que faltou alguma coisa. Não sei se eu fui com expectativas grandes e não consegui superá-las ou se eu estava esperando uma outra coisa. Sinceramente, nem eu mesma sei. Só sei que eu realmente senti que estava faltando alguma coisa. 

Mesmo com a "falta" de algo, o trabalho da Cath Crowley foi muito bem feito. É uma leitura rápida, com momentos bonitos e com muitos diálogos cheio de paixão pela arte. Para quem gosta e admira, eu recomendo muito.

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Oi Aline!
    Eu acabei de ler outra resenha desse livro e a sua foi bem melhor, hahaha. Me deixou com mais vontade de ler o livro! Ouvi falar que o livro é bem clichê, mas só por envolver arte (que eu amo) e se passar em um só dia, já fico interessada! Adorei a resenha!

    Bjs!
    http://nasquartasusamosrosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline, apesar de ter me interessado em algumas partes, vou deixar a leitura para mais tarde.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Antes de mais nada, juro que não aguento mais ver essa capa: Jogar 2048 da Valentina me fez tomar nojo dessa capa linda. kkk
    A história parece ser bem legal, e eu acho que é bem notório dizer que o Ed é o Sombra. kkk Acho que eu notei na sinopse mesmo. kkk

    A história parece ser muito boa, e fiquei com muita vontade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Sei lá nunca me interessei pelo livro, e acho a capa horrível.

    ResponderExcluir
  5. Eu adicionei esse livro aos meus desejados sem saber ao certo sobre o que se tratava e essa é a primeira resenha que leio e fiquei animada por ela ter sido positiva :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo