04/03/2014

Resenha | A Estrela que Nunca Vai se Apagar

A Estrela que Nunca Vai se Apagar
  • Autor: Esther Earl
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 448

"Ela me faz lembrar que uma vida curta também pode ser uma vida boa e rica, que é possível viver com depressão sem ser consumido por ela e que o sentido da vida está na união, na família e nas amizades que transcendem e sobrevivem a todo tipo de sofrimento." As palavras são do autor John Green, que era amigo de Esther e escreveu a introdução de A estrela que nunca vai se apagar. A amizade dele com a adolescente foi tão intensa que a história dela serviu de inspiração para o aclamado A culpa é das estelas, publicado pela Intrínseca em julho de 2012. Desde nova, Esther gostava de escrever cartas e diários, e, durante o tratamento contra o câncer, mantinha uma rede de amigos on-line - alguns deles membros da comunidade chamada Nerdfighteria, criada por John Green e seu irmão, Hank, em que jovens discutem sobre livros e ideias para tornar o mundo um lugar melhor. Os irmãos famosos postam regularmente vídeos no YouTube sobre assuntos variados, mas sempre pertinentes ao universo jovem. Quando estava muito debilitada, Esther realizou o desejo de passar um fim de semana na companhia dos amigos, e, com a ajuda da instituição sem fins lucrativos Make-A-Wish, ela, John e um grupo de adolescentes viveram momentos de descontração e emoção. O encontro aconteceu em Boston, em julho de 2010. Em agosto do mesmo ano, logo após seu 16º aniversário, Esther faleceu.

Olás! Eu particularmente adoro me surpreender com livros, com suas personagens e as decisões que elas podem tomar no decorrer de uma narrativa. E o livro A Estrela que Nunca Vai se Apagar, publicado pela Editora Intrínseca, foi de certa forma, um muito importante para mim nessa época em que pude lê-lo. Sempre me surpreendo com o aprendizado que muitos livros trazem para mim. E a Esther Earl me mostrou coisas muito belas.

O livro é bem maior do que eu esperava. E com muitas informações além do que eu estava prevendo. Basicamente, Esther que comanda o livro, sendo que nele estão todas as suas anotações feitas em uma espécie de diário. Além dessas conversas com as páginas de seu caderno pessoal, também encontramos várias cartas que Esther enviava a seus pais (principalmente) em datas festivas. Fora todo esse conjunto, temos ainda a participação de muitas pessoas que foram importantíssimas para que a vida de Esther fosse melhor.

Uma coisa que eu reconheci desde o início da leitura foi que todos aqueles que conviveram e conheceram Esther sabiam e tinham a noção de que ela tinha mudado de alguma forma a vida dele. E, por incrível que pareça, ela continua tento essa capacidade até hoje para eles, e também para quem lê seu livro. Digo isso por mim, já que me emocionei e refleti em diversos pontos dele.

E se você está pensando que tudo não passa de uma história triste, está muito enganado. Esther era uma pessoa extremamente incrível e positiva, apesar dos pesares. É claro que em determinados momentos ela sofria pela sua condição, mas nunca deixou de amar e ser amada. E isso é o fundamental para que qualquer ser humano seja feliz. E ela me pareceu ser plenamente.

O livro físico em si é lindíssimo. O trabalho gráfico da editora em retratar até mesmo desenhos e observações feitas a caneta pela Esther foram fielmente retratados. E isso dá uma personalidade única para o que está escrito ali. Ele é muito colorido, bem feito. Exatamente como eu acho que a Esther aprovaria. Um mundo em que ela provavelmente estaria extremamente a vontade. E sinto que de alguma forma ela ficou muito contente com o resultado.

Apesar de ser uma espécie de biografia, A Estrela que Nunca Vai se Apagar é bem diferente das outras que já li. Confesso que não foram muitas, mas essa tem um tom mais único. Esther tinha um jeito de escrever para "si mesma" fantástico. E que bom que isso foi mostrado ao mundo! Me senti realmente tocada em cada momento, seja ele feliz ou um pouco mais tenso. Deu uma vontade de a ter conhecido.

Eu não recomendo a leitura somente a fãs de A Culpa é das Estrelas, mas também a todos que gostam de uma história em que a personagem acima de tudo, viveu com alegria e cercada de pessoas que a amavam e que conseguiu fazer a diferença no mundo em que estava inserida. 

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Há alguns dias fiquei sabendo do lançamento deste livro.
    Eu, como uma fã de A Culpa é das Estrelas, estou louca para ler o livro da garota que inspirou este livro maravilhoso. Mas, assim como você falou no post, este livro é uma boa leitura para todos, nos ensinando a viver com um sorriso no rosto apesar de tudo.
    Não vejo a hora de ler este livro!!!

    ResponderExcluir
  2. Assim como a maioria dos fãs de ACEDE, eu também quero muito ler esse livro. Não porque essa garota inspirou o livro, mas porque ela está inspirando e ainda vai inspirar muitas pessoas que estão passando por CA e aprender a viver cada dia de uma maneira única, sem deixar de se amar e ser feliz. Achei uma iniciativa belíssima, e estou louca para ler.

    Beijos Aline ;*

    ResponderExcluir
  3. Não fui atingida pela febre John Green , não li A culpa é das estrelas e nem sei se eu irei ler . Esse livro eu vi quando foi lançado , esse sim eu pretendo ler , acho que por ser dela mesmo . Não sei de praticamente nada sobre a história dela , como ela era , o seu jeito , o que aconteceu , pretendo saber isso tudo , quero muito ler esse livro . Pelo que vi , e percebi como vc disse apesar de tudo né , ela vivia , era alegre , se descontraia , e posso dizer que ela viveu muito mais que muito que ainda habitam por aqui .

    ResponderExcluir
  4. Éste tipo de livro deve mesmo ser lido por todos os tipos de leitores, fãs e não fãs, pois acma de tudo tem uma grande lição a ser passada.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Oie, Aline!

    Nossa, eu não sabia que o livro era assim! E tão grande (quase 500 pgs :O).
    Fico feliz que não seja como algumas biografias que tem por aí, e parece que essa espécie de diário/escrever para si mesma deixa a leitura mais suave e interessante. Fiquei morrendo de vontade de conhecer a história de Esther, porque sei muito bem o que é conviver com pessoas que passam por dificuldades assim. E pelo que vejo, a Esther mudou a vida de muita gente. Linda!

    Adorei!

    Beijos,
    Leeh - Caverna Literária
    http://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Adorei , pretendo ler esse livro em breve , acho que ele vai me ensinar muita coisa , John Green acertou em lançar A culpa é das estrelas , eu ainda não li , mas irei ler também . Aaa Esther , deve estar muito feliz :)

    ResponderExcluir
  7. Olá Aline,tudo bem??
    A pouco tempo foi que fiquei sabendo que a Esther inspirou o John a escrever seu livro então procurei saber mais sobre ela e é muito linda a história de vida dela, linda demais e também sobre este livro, com certeza quero lê-lo.Pois deve ser carreado de emoção e aprendizado!!
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  8. Algumas histórias sempre tem o poder de nos tocar e quem sabe nos mudar nem que seja um pouquinho para melhor. É tão bom ler livros assim, que deixam marcas. Eu já tinha vontade de ler esse livro quando soube que ia ser lançado. Afinal tem John Green e remete a origem de A culpa é das estrelas que amo. Não podia perder a oportunidade. Mas lendo sua resenha percebi que é muito mais do que isso. Retrata a vida de uma garota que foi feliz, sofreu muito e ainda assim deixou sua marca na vida de todos que estavam a sua volta. Ela não teve medo do que lhe foi imposto e tentou viver o que tinha da melhor maneira possível. Já está na minha lista de leituras. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Toda vez que vejo esse livro, fico imaginando o quão lindo ele deve ser :')
    Eu amei A culpa é das estrelas e esse deve ter uma história e tanto. Deve ser tão inspirador quanto a Esther que inspirou o John Green. <3
    E, realmente, o livro é bem grande hehe
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Louca , completamente para ler este livro , acho que a essa menina conquistou o coração de muitos e eu quero poder ser conquistada também .

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo