23/01/2014

Resenha | Inferno

Inferno
  • Autor: Dan Brown
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 448
Neste fascinante thriller, Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em "O Código Da Vinci", "Anjos e Demônios" e "O Símbolo Perdido" e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento. No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado numa das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, ele luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o leva para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo poema de Dante, e mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.

Olás! Cá estou eu para falar sobre mais um livro do autor Dan Brown. Eu particularmente gosto de todos os livros do autor, alguns mais outros menos. Quando Inferno lançou no Brasil pela Editora Arqueiro e eu ficar sabendo que a trama envolveria mais uma vez o Professor Robert Langdon, fiquei ainda mais curiosa para saber o que o autor inventaria dessa vez para que esse personagem marcante retornasse. 

Em Inferno, Robert Langdon acorda em um hospital na Itália sem se recordar de nenhuma de suas memórias recentes, principalmente aquela que explicaria como ele foi parar até ali, em outro país, bem longe de Harvard. Dessa vez, o professor percorre a Itália (e até outros países) juntamente com uma médica, fugindo de uma perseguição. E é claro que no meio disso, ele decifra enigmas e histórias, dessa vez envolvidos na Divina Comédia de Dante.

Muita gente não se convence muito com os livros e a narrativa do Dan Brown. Alguns afirmam que o autor utiliza da constante "forma de bolo" para suas histórias. Em parte eu posso até concordar, principalmente quando se trata de um romance em que o Robert Langdon está presente. Apesar disso, da "possível previsibilidade", eu gosto muito do modo como o autor dirige seus enredos.

Com Inferno foi um pouquinho diferente dos outros livros que li dele. Até quase a metade do livro, achei a narrativa um tanto arrastada, as descrições um tanto excessivas. Mas, de certa forma, essa é a marca do autor em seus romances. Só que dessa vez, eu acho que ele exagerou na dose de informações ao leitor. A contradição na minha parte vai exatamente nesse ponto, porque mesmo com essa crítica, eu adoro me sentir inserida nos cenários mostrados na história. E para que isso aconteça a descrição é bem necessária.

Mesmo com a narrativa um pouco pesada no início, prossegui minha leitura tendo momentos de fluidez e calmaria. Até que de repente me vi envolta em uma massa de acontecimentos que simplesmente não me deixou quieta até eu saber finalmente como tudo aquilo se resolveria. E posso dizer que o Dan Brown me surpreendeu sim, em uma parte muito importante para a trama. Gostei demais disso.

Como de costume, Dan Brown utiliza do recurso de fazer pequenos capítulos em terceira pessoa, sendo que essa visão passeia livremente pelo cenário e pelos personagens envolvidos. Isso enriquece (e nos confunde no suspense!) ainda mais. Assim como nos outros volumes envolvendo Robert Langdon, sua companheira em Inferno possui diversos segredos que também dão um "Q" a mais na premissa.

Apesar dos pesares, o livro me conquistou aos poucos. Não sei se o autor fará um novo livro com seu personagem mais famoso, mas apoio o lançamento de outros livros dele com outras temáticas, como Ponto de Impacto. Só resta aguardar para saber qual será seu próximo trabalho e se esse será tão bom quantos os outros.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Gosto muito deste autor, costumo ler o livro e ver o filme. Este eu ainda não li.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito do Dan Brown desde que eu li Anjos e demônios, apesar de o meu preferido dele ser ponto de impacto. Mas ao ler o símbolo perdido fiquei meio desanimada pois é sempre a mesma coisa e a história meio que se arrasta. Mas como curto muito o professor Langdon, quero muito ler esse livro.. exatamente por nos mostrar um pouco mais do Inferno de Dante que é um clássico.
    bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo