05/08/2013

Resenha | Cinder

Cinder
  • Autor: Marissa Meyer
  • Editora: Rocco
  • Páginas: 448

Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.

 
Olás! Trago a resenha de mais uma distopia! Sim, queridos leitores, a senhorita viciada em distopias voltou falando um pouquinho sobre Cinder, escrito pela Marissa Meyer e publicado pela Editora Rocco aqui no Brasil. O livro é o primeiro de uma série denominada Crônicas Lunares, que nos mostra diferentes versões dos contos de fadas inseridos em mundos distópicos e com realidades bem diferentes das que nós já os vimos antes.

Como vocês já devem imaginar, o primeiro volume Cinder nos mostra a nova realidade da Cinderela, ou melhor, da Cinder, uma ciborgue que é mecânica e trabalha para manter a si mesma e a sua guardiã (ou madrasta!) e suas meias-irmãs, consertando pequenos robôs ou tudo aquilo que envolve tecnologia. Cinder não é nem um pouco graciosa. Vive suja de graxa e tem uma personalidade imensa. Apesar disso, é muito famosa por seu trabalho e foi graças a ele que conheceu o príncipe da região, que tinha um pedido especial para lhe oferecer.

Mesmo com toda a beleza e status do príncipe Kai, Cinder não se deixa abalar como suas irmãs. Falando nisso, uma de suas irmãs é sua melhor amiga. Mas, por um acidente do destino ela é infectada por uma doença que toma conta de todo reino e que, infelizmente, não tem cura. Depois de culpar a enteada, sua madrasta a envia para um laboratório de estudos envolvendo Ciborgues a fim de encontrar uma cura. Mas mal sabe ela (e eu também!) no que estava envolvida.

Sinceramente? Eu me surpreendi e muito com Cinder. Logo quando saiu a capa e o release eu não me liguei muito para lê-lo e deixei passar uma oportunidade. Mas depois que vi algumas resenhas, decidi pedi-lo para resenha e pense comigo mesma: "Por que não o havia pedido antes?" Eu adoro distopias e contos de fada! A junção dos dois ficou fantástica.

O mundo novo que a autora criou para colocar esses personagens, de certa forma conhecidos, é muito rico e cheio de entradas para futuras histórias de outros personagens. E Cinder iniciou As crônicas lunares com o pé direito. Você vai notando a sutileza dos encaixes que existem na história dentro da premissa criada pela Marissa e se sente inserido naquele mundo. 

Os personagens são muito peculiares. Além de Cinder como protagonista, temos todo aquele plano de fundo com príncipe, madrasta, meias-irmãs, além é claro de uma vilã de primeira (ou quinta!) categoria. A narrativa é trabalhada em terceira pessoa e varia de ponto de vista, tendo como centro Cinder e o Príncipe Kai. 

Pensa comigo: quando você lê um livro baseado em conto de fadas, você segue uma linha cronológica e espera o que vai acontecer no final, certo? Errado! A autora me surpreendeu mais uma vez com o final. Eu já estava nas últimas páginas do livro e estava pensando: "Mas como ela vai resolver? Ainda faltam tantas partes!" Exatamente! Você fica surpreso com o que ela propôs e fica de mãos atadas querendo o próximo volume, querendo saber o que aconteceu.

Leitura mais que recomendada. Você lê, lê e quando vê já está lá no final querendo o segundo livro. Me encantei com a criatividade e escrita da autora e mal posso esperar para saber o que ela irá trazer em Scarlet, próximo livro da série. E que seja logo!

Comente com o Facebook:

17 comentários:

  1. É triste perceber que você acaba de adicionar mais um livro a sua lista da Bienal que já tem uns 30 livros...rs
    Gostei muito da sua resenha. Eu também não estava dando nada por esse livro, mas agora já estou com muita vontade de ler. O triste é saber que é série.

    ResponderExcluir
  2. Diferente de você quando vi a capa fiquei muito interessada e depois de ler a sua resenha vejo que vale muito a pena lê-lo. Adoro contos de fadas e mais ainda quando a história é bem escrita. O fato do final ser surpreendente me deixou mais ansiosa ainda. Beijos :)

    ResponderExcluir
  3. Nossa achei o livro muito diferente! Ultimamente tenho me interessado muito mais por distopia. Achei super interessante o livro, ainda mais sendo uma Cinderela ciborgue! Fascinante!

    Amei sua resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Resenha bem escrita, abordando pontos relevantes do livro, nos dando uma boa noção sobre o conteúdo, despertando o interesse dos leitores.

    ResponderExcluir
  5. Realmente quando vi a resenha, logo olhei a capa e não dei muito pelo livro.. Confesso que achei que não passaria da metade da resenha :X rs
    Mas incrível como fiquei interessada, gosto muito de livros em que chega até o fim com aquele suspense de "E agora?" rs
    E muuuito bom saber que é uma séria, amo *-* Bom que demora mais pra sentir saudade rs

    ;*

    ResponderExcluir
  6. Wow, fiquei curiosa em ALine !
    Confesso que como você quando vi este livro lançado também não dei muita bola, mas venho lendo algumas resenhas e estou gostando bastante espero poder tê-lo pra ler logo logo !

    ResponderExcluir
  7. Sou louca por contaos de fadas e distopias e fico me imaginando essas duas coisas juntas.
    Cinderela ciborgue deve ser bem diferente

    ResponderExcluir
  8. Oi, Aline!

    Eu fiquei um pouco com o pé atrás na hora que vi esse livro e acabei solicitando outro. Mas agora estou bem curioso para lê-lo. Eu gosto de distopias também, mas ultimamente tinha lido tantas! E estava difícil alguma me surpreender. O próximo livro sai só ano que vem por aqui. O nome é "Scarlet" e eu só consigo pensar na Chapeuzinho rs

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Confesso que quando li a proposta do livro fiquei meio com o pé atrás pelo livro..mais após tantas resenhas positivas do livro..acabei ficando curiosa com o livro..A Marissa escreve livros bem diferentes do que estamos acostumadas...e pelo jeito Cinder é bem isso..Vamos conhecer uma "Cinderela" robô e torcer por ela HAHAHAHA

    ResponderExcluir
  10. Ja tinha ouvido falar sobre o livro, adorei a resenha, achei bem interessante a história, o livro ja esta na minha lista de leituras

    ResponderExcluir
  11. Wowwwww nem li o livro e já tô curiosa pra saber esse final chocante rs!!! Gosto bastante de conto de fadas e mesclar com distopia cyborgue é awesome! Deve ser uma coisa louca de linda né?
    Aline é uma série finalizada? Vai ser só a cinderella como protagonista ou será com outras dos contos de fadas?
    :**

    ResponderExcluir
  12. É por essas e outras que evito séries.
    Ficar com essa agonia para saber o final é muito chato.
    Não imaginava esse desenrolar nessa trama.

    ResponderExcluir
  13. amo de paixão séries, mas as vezes nao é uma boa pedida

    ResponderExcluir
  14. Desde que ouvi falar sobre Cinder, fiquei bem interessada no livro apesar de que, confesso que sempre fico meio preocupada com as releituras dos clássicos, porque às vezes a coisa desanda. Mas pela sua resenha não foi isso que aconteceu com Cinder. Parece que a autora conseguiu criar um bom enredo misturando distopia e tecnologia. Estou cada vez mais empolgada para conhecer essa história.

    ResponderExcluir
  15. série interessante, gostei bastante da capa dele

    ResponderExcluir
  16. Eu também gosto de distopias e contos de fadas a quero muito ler Cinder acho que deve ter ficado o máximo esse livro, estou muito curiosa já gostei de tudo logo de cara, muito curiosa pra ler, pena que na Bienal é está tão caro, esperar promo boa pra comprar por que é Rocco né.

    ResponderExcluir
  17. Não é meu tipo de leitura preferida, mas a resenha está muito boa, nos passando muito bem a ideia do livro.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo