18/06/2013

Resenha | A Elite

A Elite
  • Autor: Kiera Cass
  • Editora: Seguinte
  • Páginas: 360

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

Se você ainda não leu o primeiro volume da série, essa resenha pode conter spoilers para você!

Olá pessoas! Para começar a semana, a resenha da vez é do segundo volume da trilogia A Seleção: A Elite, escrito pela Kiera Cass e publicado pela Editora Seguinte aqui no Brasil. Eu estava mais, muito mais que ansiosa para ler esse livro. Eu me surpreendi muito com A Seleção e acabou virando uma das séries que eu mais gosto. A Elite acabou se tornando o meu preferido entre os dois, mas com algumas peculiaridades. 

Em A Elite, America está entre as seis candidatas que poderão ganhar o coração de Maxon e de quebra a coroa. Mas não é dúvida para ninguém de quem o coração de Maxon é. Dessa vez, conhecemos um pouco mais das participantes que restaram e do que se passa dentro do palácio, um pitaco de questões políticas e principalmente invasões rebeldes. E no meio disso tudo, America com o coração dividido em dois entre Maxon e Aspen, seu ex-namorado e guarda real.

Esse livro me deixou com sentimentos extremamente contraditórios. Ao mesmo tempo em que eu o preferi (inclusive o favoritei) ao primeiro volume, eu me senti revoltada ao máximo com a protagonista. Além do fato de a Kiera não ter se aprofundado mais na distopia em si. Eu até relevei um pouco os elementos distópicos, porque eu já esperava. Agora as atitudes da America me deixaram indignada em alguns momentos.

Eu realmente tive vontade de entrar no livro, dar um sacode nela e dizer: "Minha filha! Vamos acordar, porque não é todo o dia que um príncipe gentil como o Maxon se declara." É claro que eu entendo a parte dela. Toda essa confusão de sentimentos com relação a Maxon e Aspen, principalmente agora que ele está próximo, é válida. O que eu não acho válido são as atitudes a partir dessa confusão. Não acho justificável algumas coisas que ela disse ou fez (ou não fez!).

Apesar de toda a minha revolta em si, eu ainda torço muito pelo casal America e Maxon. Veja bem, não é por ela. Mas pela felicidade do príncipe que realmente a ama. Eu juro que adorei a personalidade da America no primeiro livro, mas ela decaiu um pouco para mim. Espero que em The One ela me reconquiste. Mesmo ela não me reconquistando, a trilogia de modo geral já me conquistou.

A respeito das questões a serem resolvidas: tem bastante coisa sem resposta que acho importante ter um fechamento legal no último volume. Sinceramente, de coração? Acho que não foi a intenção da Kiera se aprofundar na distopia em si, e por esse motivo ela não vá focar nisso. Nem no último livro. Posso estar muito enganada, mas caso ela resolve escrever tudo o que precisa, pressinto um volume bem extenso para a explicação.

É um caso de amor e ódio, vamos dizer, sendo bem dramática. Eu adoro de paixão a trilogia (e as capas!). Mas reconheço que existem furos e que a protagonista deixou de me agradar. Mesmo com todos os poréns, eu fico com o coração apertado pela demora em saber o que vai acontecer. Mal posso esperar para que maio do ano que vem chegue logo.

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Eu não irei ler essa resenha pois tenho medo de spoilers do primeiro livro!

    ResponderExcluir
  2. Não irei ler ! HEHEHEHE'
    Estou muuuito louca pra ler essa série, só ouço críticas positivas!!! E como sei que tu adoora distopia nem curtiu né Aline ? :D *_*

    ResponderExcluir
  3. Quero muito A Seleção , desde o evento do CDL me apaixonei pela historia, uma pena não virar mais serie de tv né..

    ResponderExcluir
  4. Aiiii eu quero muito ler essa trilogia!!!! Aiii que tudo, nem li sua resenha direito para não ver os spoilers!!! :)

    ResponderExcluir
  5. Nossa a continuação sera so em Maio do ano que vem..choquei, eu não li este ainda, estou aguardando o terceiro para não ficar tão ansiosa.
    Eu tive vontade de dar tapas na protagonista no primeiro e pelo que vi ela continua fazendo besteiras neste.
    O principe é um fofo, espero que esta 'sonsa' acorde no terceiro e fique com ele, pois o ex dela..fez uma besteira gigante no primeiro, para mim ele ja era..
    beijos.

    ResponderExcluir
  6. Achei o triângulo amoroso chato,parece que a personagem se perde no decorrer da narrativa.

    ResponderExcluir
  7. A Seleção também virou uma das minhas séries de livros preferidas. Eu simplesmente AMEI o primeiro, e tava louca por esse segundo. Não sei qual dos dois eu gosto mais, porque mesmo que o segundo tenha feito jus à espera e tal, o que eu me irritei com a America nesse livro não é normal. Como ela pode ser tão idiota? Depois do que o Aspen fez com ela, e de ter um prícipe, em todos os sentidos, de quatro por ela, beijando o chão onde ela pisa, ela não se decidir e ficar nesse mimimi é preciso muita paciência. Mas gostei muito da série de acontecimentos (amei o segredo da Marlee, mesmo o que ela tenha passado por ele) e apesar de ter adorado que o Maxon tenha mostrado pra America que ele também tem outras opções e que se ela não decidir logo ele vai decidir por ela, a relação dele com a Kriss me dava nos nervos. E, queria ver mais dos rebeldes :/ Espero que eles apareçam mais no ultimo livro.
    Beijos
    Gabi (Hangover at 16 - hangoverat16.blogspot.com)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo