26/04/2013

Dicas | Livros Clássicos


Olá pessoas! Hoje eu trago mais um post de dicas literárias e o tema que eu escolhi são Livros Clássicos. Algumas pessoas não gostam outras amam, mas todos temos que admitir que esses livros foram e são muito importantes até hoje. Eu particularmente gosto muito de um bom clássico e sou fã de carteirinha de uma autora em especial (você acertou se disse Jane Austen!) que é bem conhecida. Mas é claro que sou curiossísima para conhecer outras obras que muitas pessoas elogiam. Então, aqui está uma pequena lista dos clássicos que já li ou que pretendo ler o mais depressa possível.

Orgulho e Preconceito
Jane Austen
Jane Austen inicia Orgulho e Preconceito com uma das mais célebres frases da literatura inglesa: "É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro e muito rico deve precisar de uma esposa". O livro é o mais famoso da escritora e traz uma série de personagens inesquecíveis e um enredo memorável. Austen nos apresenta Elizabeth Bennet como heroina irresistível e seu pretendente aristocrático, o sr. Darcy. Nesse livro, aspectos diferentes são abordados: orgulho encontra preconceito, ascendência social confronta desprezo social, equívocos e julgamentos antecipados conduzem alguns personagens ao sofrimento e ao escândalo. Porém, muitos desses aspectos da trama conduzem os personagens ao auto-conhecimento e ao amor. O livro pode ser considerado a obra prima da escritora, que equilibra comédia com seriedade, observação meticulosa das atitudes humanas e sua ironia refinada.
Jane Eyre
Charlotte Brontë
Jane Eyre é uma menina órfã que vive com sua tia, a sra. Reed, e seus primos, que sempre a maltratam. Até que, cansada do convívio forçado com a sobrinha de seu falecido esposo, a mulher envia Jane a um colégio para moças, onde ela cresce e se torna professora. Com o tempo, cresce nela a vontade de expandir seus horizontes. Ela põe um anúncio no jornal em busca de trabalho como governanta. O anúncio é respondido pela senhora Fairfax, e Jane parte do colégio para trabalhar em Thornfield Hall. Lá, ela conhece seu patrão, o sr. Rochester, um homem brusco e sombrio, por quem se apaixona. Mas um grande segredo do passado se interpõe entre eles.
Grandes Esperanças
Charles Dickens
“Grandes Esperanças” é, sobretudo, um romance de redenção e perdão de seus protagonistas. Narra a história de Philip Pirrip, ou simplesmente Pip, órfão criado pela irmã num ambiente de pobreza, desde os seis anos, quando cometeu seu primeiro crime: ajudar Abel Magwitch, um fugitivo da prisão, a escapar da polícia nas charnecas. Pip vive na casa de sua irmã mais velha, casada com um ferreiro do vilarejo. São pobres, mas não miseráveis, porém, o que aflige Pip, e seu cunhado e único amigo Joe Gargery, é a truculência com que são tratados por Mrs. Joe, que inferniza a vida de todos que a cercam. Por intermédio de seu tio, Pip consegue emprego na mansão na Miss Havisham como garoto de companhia; lá, conhece Estella, filha adotiva de Havisham, o advogado Mr. Jaggers, Herbert Pocket e outros parentes da velha senhorita. Ela o dispensa quando este ingressa na puberdade. A vida de Pip é radicalmente alterada, logo após Pip deixar os serviços de Miss Havisham, quando Mr. Jaggers o informa que um misterioso benfeitor anônimo financiará sua educação em Londres para torná-lo um cavalheiro e que este benfeitor deixará sua fortuna para Pip, que passa a contar então com grandes esperanças ou expectativas. Sua mudança para Londres, o esforço para tornar-se um cavalheiro, as grandes esperanças e certos dilemas morais tornam este romance de Dickens leitura inesquecível. Após abandonar a família para viver em Londres, Pip passa a desprezar sua vida anterior, tentando tornar-se digno de se casar com Estella, que, no entanto, não se interessa por seus sentimentos. O leque de temas abordados em “Grandes Esperanças” é amplo: além do crescimento, do amor não-correspondido e da ascensão social, há questões envolvendo a justiça, o racismo, a escravidão, o alcance do Império Britânico e a colonização. As “Grandes Esperanças” do título revelam a ironia e a maestria de Dickens ao narrar o desenvolvimento da história: ao mesmo tempo em que elas são o norte e o guia para o futuro do jovem Pip, transformam-se no elemento que o transformam no futuro.
O Morro dos Ventos Uivantes
Emily Brontë
Publicado originalmente em 1847, O morro dos ventos uivantes se consagrou como uma das principais obras da língua inglesa. Uma história de amor intenso, maldição e ódio: a paixão do órfão Heathcliff e Catherine Earnshaw. Ele foi adotado pelo pai de Catherine e levado para Wuthering Heights, propriedade da família. Os jovens criam fortes laços rapidamente, mas o destino conspira contra a união deles. Este foi o único romance escrito por Emily Brontë, uma obra-prima sem precedentes que ainda hoje emociona leitores de todo o mundo.



Comente com o Facebook:

15 comentários:

  1. Jane autin é genia, adoro seus classicos!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. )lá, Aline!!
    Adorei o post, pois as indicações são óoootimas!!! Já li 3 desses (orgulho e e preconceito é o meu preferido, mas me apaixonei por Jane Eyre, foi o último livro do qual postei resenha e não consegui me conter nos elogios ^.^ ... Já O morro dos ventos uivantes, li ,mas acho que preciso reler, o problema é que não tenho o livro, peguei na biblioteca, quero um para mim *.*)
    Só falta Grandes esperanças, ainda não nada do Dickens, são tantos livros bem falados que nem sei por onde começar, então quem sabe não leio esse que você indicou *-*

    Até mais!!
    ;*
    @Leitora1

    Ps.: Essa coleção da Martin Claret é linda!!! Mesmo já tendo 2 livros da Jane quero todos *_______*

    ResponderExcluir
  4. Adorei a dica dos clássicos!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias
    Livroterapias

    ResponderExcluir
  5. Aline
    Adoro clássicos e os dois primeiros são disparados meus preferidos. O morro dos ventos uivantes já li quando criança e não me lembro de nada, mas tenho aqui em casa um exemplar e está na fila para ser relido. Quanto a "Grandes Esperanças", não conhecia e já anotei para ler em breve.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    LerparaDiverir

    ResponderExcluir
  6. Oi Aline,
    Ótimas dicas! Divulguei na Sexta de Parceiros do IéL!
    Estou lendo uma releitura de Orgulho e Preconceito chamada Orgulho e Preconceito e Zumbis. Escrita pelo Seth Grahame-Smith, estou adorando a história. O livro original deve ser ótimo!
    Um beijão!
    http://www.istoeleitura.com/

    ResponderExcluir
  7. Desses só li Orgulho e Preconceito e O morro dos ventos uivante.. eles fogem muito do meu gosto de leitura mas eu gostei bastante !
    Quero muito poder ler Grandes Esperanças *_*

    ResponderExcluir
  8. Estou participando do desafio 5 clássicos por ano.
    Então escolhi: Orgulho e Preconceito, O Morro dos Ventos Uivantes, O Conde de Monte Cristo e As Aventuras de Tom Sawyer.
    Assisti ao filme de Jane Eyre e pretendo lê-lo também, :)

    ResponderExcluir
  9. Dos livros citados o que eu realmente quero ler é Grandes Esperanças além dele ter a capa linda na minha opinião parece ser uma historia muito boa e tenho muita vontade de ler ele.

    ResponderExcluir
  10. Orgulho e Preconceito gostei bastante!
    Mas, O "Morro dos ventos uivantes" não sei o que acontece que nunca consigo finalizar... sempre travo na leitura... aff .. mais não desisto fácil!!

    ResponderExcluir
  11. o morro dos ventos uivantes é o meu favorito!

    ResponderExcluir
  12. Só não li o do Charles Dickens, mas os outros? É de matar! Amei esses livros, perfeitos *-*

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo