29/10/2012

Resenha | Leviatã

Leviatã
  • Autor: Scott Westerfeld
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 365

Scott Westerfeld, autor da série Feios, reinventa aqui a Primeira Guerra Mundial em uma narrativa steampunk. Em lados opostos, mekanistas lutam com aparatos mecânicos movidos à vapor e darwinistas usam imensos animais geneticamente modificados, e adaptados para a batalha. Alek Ferdinand, príncipe do império austro-húngaro, está sem saída. Perdeu seu título e o apoio do povo, restando apenas um imenso ciclope Stormwalker e um grupo leal de homens. Por outro lado, Deryn Sharp é uma jovem plebeia que se disfarça de homem para ingressar na Força Aérea Britânica. Os caminhos dela e de Alek se cruzarão de maneira inesperada, levando-os a bordo do Leviatã para uma viagem que mudará suas vidas.

Olá pessoas! Trago para vocês hoje a resenha do livro Leviatã, publicado pela Galera Record e escrito pelo autor Scott Westerfeld. Eu estava com um pouco de pé atrás para ler esse livro, porque recentemente tive uma decepção bem grande com o autor em sua outra série. Mas, por se tratar de um tema completamente diferente daquele que apresentou na distopia, resolvi me aventurar a ler Leviatã, que tem como gênero o Steampunk, ainda bem recente aqui no país.

No primeiro volume dessa trilogia, Scott usa como cenário a Primeira Guerra Mundial. Esse foi um dos principais fatores que me levaram a ler o livro, já que sou fascinada com história mundial. Mas, apesar do cenário bem real, Scott mostrou dois lados bem incomuns na guerra. O lado Mekanista da Áustria-Hungria, que trás grandes máquinas mecânicas capazes de realizar vários feitos na guerra; e o lado Darwinista inglês, que o nome já remete a seu significado, utilizando animais geneticamente modificados, utilizado de diversas formas nas batalhas.

Nos dois lados, além de ideias diferentes, temos dois personagens de destaque. Alek, o príncipe da Áustria-Hungria, que teve os pais assassinados como estopim para início da guerra, e que foge com os aliados de seu pai em busca de refúgio. E Deryn, uma garota de muita força e personalidade que quer entrar para a aeronáutica da Inglaterra, e para isso se passa por um rapaz.

Scott tinha uma ideia de trama bem bolada em mãos, e isso me tirou um pouco da decepção que havia tido com ele. Apesar disso, confesso que demorei um bocado para engrenar a leitura. Os capítulos são revezados entre Alek e Deryn, e creio que por ser início do livro até o que realmente interessa (que é da página 160 para lá), me fez ler mais lentamente.

E finalmente depois de um tempo, descobrimos o significado do título. Leviatã é uma baleia gigante (uma espécie de dirigível) inglês que abriga Deryn depois de um acontecimento um tanto peculiar. E logo a frente entrelaça a vida dos dois personagens principais. Aí sim o livro fica bem melhor. 

Esse é o primeiro livro de Steampuck que leio, e confesso que queria ter me surpreendido mais com a trama. Ela não me envolveu completamente. Ao contrário dela, duas personagens me encantaram. Deryn, que é muito cabeça feita para a idade, e uma cientista (isso mesmo, uma mulher!) muito inteligente que é muito importante para a trama, além de ser um tanto engraçada. Elas foram um grande ponto positivo para eu prosseguir com a leitura.

Um outro ponto positivo são as ilustrações ao longo das páginas das grandes invenções de ambos os lados. Eu achei muito bacana, porque dava um norte a minha imaginação. A capa do livro também é divina.

Apesar disso, Leviatã não me conquistou totalmente. Não sei se por conta da minha leitura anterior que foi muito arrebatadora, pelo fato de ser o Scott e eu já estar com uma ideia na cabeça, ou por outro motivo. Os personagens são bacanas, a estrutura também, mas ficou por aí.

O livro é bom e recomendado para você que quer ler aventuras, misturada com momentos históricos e também uma pitada de (porque não?) fantasia. Como eu já havia dito antes, o livro é o primeiro de uma trilogia que já foi toda lançada nos EUA.

Comente com o Facebook:

21 comentários:

  1. O cara sabe escrever. Isso é sempre o que eu digo sobre o Scott, a escrita dele é muito envolvente, porém, nunca li muitos livros sobre ele, procurarei mais sobre o leviatã!

    ResponderExcluir
  2. *.* Tb gosto muito de temas ligados a história mundial ... Mas como tu não mostrou taaanta empolgação assim continuarei com IAN e quem sabe lá na frente não leio... Tu disse q não gostou da série FEIOS ?! Por que?? É uma série q a um tempo estou de olho pra ler ...

    ResponderExcluir
  3. Eu também tenho um pé(ou os dois rs) com este autor eu não gostei muito da outra serie dele lançada aqui, achei bem chatinha, mas ja vi muitas resenhas positivas..mas assim como você, acho que que pior que a outra não deve ser rs, pelo menos boazinha acho que é
    beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu confesso que tava querendo ler a saga dos feios, querendo bastante aliás, mas esse livro não me deu aquela ânsia de lê-lo, mas acho que uma amiga que ama livros que envolvam história iria amá-lo.

    ResponderExcluir
  5. Ah, eu esqueci de dizer que eu gostei muito da capa!

    ResponderExcluir
  6. Eu não gostei dessa capã e nem do titulo. Talvez depois que lançarem os 3 eu pense em ler esse.
    :)

    ResponderExcluir
  7. Eu achei a capa um pouco cheia de informações demais, por isso não gostei.
    Acho que o fato de eu não ter gostado da capa tenha influenciado na minha escolha de não ler o livro (o que é meio errado), mas outro motivo que me levou a tomar tal decisão é o fato de se passar durante a segunda guerra mundial, daí eu já perco um pouco do interesse porque passado pra mim não dá...
    Mas em geral, adorei sua resenha
    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Stephania de Souza Ferreira7 de novembro de 2012 14:09

    dizem que é bm só nao li ainda por falta de tempo...faculdade e essas coisas.. boa resenha

    ResponderExcluir
  9. gosto do autor, tenho certeza que este tambem sera bom.

    adorei a resenha
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Eu li os 2 primeiros liros de feios e não gostei. Lendo sua resenha me indentifiquei com você também gosto de histórias que se passam na guerra, vontade lê-lo deve ser o fato ser um tema bem diferente. Mas ainda não sei se vou querer ler logo, quem sabe futuramente parece um livro mediano.

    ResponderExcluir
  11. gosto muito aventura, mas não gosto de com momentos históricos, sabe está coisa de passado não me atrai, porém gostei muito do livro.

    ResponderExcluir
  12. Gosto muito de livros assim, amo livros que tem esses momentos históricos, adorei a resenha e gostei muito do livro

    ResponderExcluir
  13. me interesso muito por livros assim, a capa é linda, me apaixonei

    ResponderExcluir
  14. nao gostei muito, mas a capa é linda!

    ResponderExcluir
  15. A capa é linda, mas não gosto de livros com esse tema, essa ideia. Scott é sempre bem cotado e nunca li nada dele, mas tenho vontade... quem sabe um dia XD

    ResponderExcluir
  16. inda não tive oportunidade de ler nenhum livro de do Scott Westerfeld... Mas gostaria de ler. A capa apesar de não chamar muito atenção ficou bem legal. Acho que esse novo gênero me agrada muito, e pretendo ler em breve. Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  17. Gostei muito do enredo e do livro em si!

    ResponderExcluir
  18. Tenho uma IMENSA curiosidade de ler esse livro, pelo fato de envolver historia com ficcao1

    ResponderExcluir
  19. tenho mta cuirisidade para ler o livro, a capa muito interessante

    ResponderExcluir
  20. Ainda não li nenhum livro do Scott Westerfeld.
    Esse livro me deixou mais curiosa do que os outros escritos pelo Scott.

    ResponderExcluir
  21. ainda não li , mas eu adorei demais

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo