02/08/2011

Resenha de "Sendo Nikki"

Sendo Nikki
  • Autor: Meg Cabot
  • Editora: Galera Record
  • Páginas:320
  • Classificação: 5 estrelinhas
AS COISAS NÃO ESTÃO BEM PARA EMERSON WATTS. Em tinha certeza absoluta de que não havia nada pior do que ser uma nerd presa no corpo de uma supermodelo adolescente. Mas acontece que ela estava errada. De repente, Emerson descobre que Nikki tem uma mãe que está misteriosamente desaparecida, um irmão que surgiu na sua porta cobrando respostas, um ex-melhor amigo que pretende destruir a Stark Entreprises, e um admirador britânico não tão secreto que está no topo das paradas de sucesso com uma música escrita para ela. Como Em pode equilibrar todos esses problemas e ainda lidar com a escola e os desfiles e sessões de foto? Especialmente com antigos namorados de Nikki aparecendo o tempo todo, querendo mais do que só uma lembrancinha, uma irmã que vai fazer qualquer coisa para entrar no campeonato de líderes de torcida, e com a empresa que paga seu salário aparentemente indo para o lado negro... Sem contar que ela ainda precisa convencer o amor de sua vida de que modelos não são umas cabeças de vento... e uma delas, em especial. MAS NINGUÉM DISSE QUE ELA SE DARIA BEM SENDO NIKKI.

 
Leia mais...


Se você ainda não leu o primeiro volume da série, essa resenha pode conter spoilers para você!
Emerson ou Nikki, melhor dizendo está de volta para a minha felicidade e a de tantos leitores. A série Cabeça de Vento, publicada pela Galera Record, me encantou muito. Sou muito suspeita para falar de qualquer livro da Meg Cabot, como vocês sabem. Mas essa série é simplesmente uma graça e muito divertida de se ler.   

Depois de uma maluca cirurgia de, imaginem só, transplante de cérebro, Em uma adolescente normal muda sua vida completamente quando cai no corpo de uma modelo super famosa. Até aí, todo mundo conhece. Tivemos altas risadas e momentos de imaginar como a Meg poderia ter uma imaginação tão fértil e ter trago uma história tão diferente em certos pontos para o público. A base da série é essencialmente a que observamos em muitos livros: adolescência, problemas, confusão, romance e muitas crises de riso.

Em Sendo Nikki, Em precisa de uma vez se acostumar a sua nova vida. Um trabalho como modelo, apesar de não gostar muito. Uma nova melhor amiga, que a conquistou. Mas esses fatos nem se comparam ao que Em precisa suportar em relação a sua família. Ela não pode manter muito contato com seus pais e sua irmã, por motivos óbvios. Mas isso mostra um pouco o como Em se sente sozinha e o quanto precisa da família.

Falando em família, entram em cena membros de "sua" família. E dessa vez o sua, é referindo-se a Nikki Howard. Seu misterioso irmão mais velho entra em cena trazendo uma trágica notícia: sua mãe está desaparecida. De mãos atadas e não sabendo nem por onde começar, Em se sente na obrigação de ajudá-lo, afinal ela era a Nikki. E não podia, em hipótese alguma contar seu segredo a qualquer um.

E como eu disse mais acima, a série tem romance. O namoro com o famoso filho do patrão de Nikki vai de mal a pior. Quer dizer, Em às vezes não consegue controlar o corpo de Nikki (o que é engraçado em determinadas situações), e acaba sedendo. E eu não posso esquecer de Gabriel Luna, o cantor britânico que parece estar apaixonado por ela. Mas seu coração pertence a seu melhor amigo, Christopher, que não parece se importar nem um pouco com ela.

Quer dizer. Nem um pouco com Nikki e muito com Em. É engraçado em algumas partes o quanto Em fica com ciúmes de si mesma e o quanto quer bater loucamente em Christopher por não ter contado a ela antes o que sentia. O objetivo principal de Em nesse livro é tentar (re)conquistar Christopher, apesar de centenas de problemas maiores estarem rondando sua cabeça.

Como é de se imaginar, eu li muito rápido esse livro. Leve, narração rápida. E, ainda por cima com a criação de alguns mistérios, o livro fica na sua mão e o tempo passa sem você perceber. Com novas aberturas para a explicação do que aconteceu com Nikki e Em e com um final de, literalmente, me fazer querer bater na Meg, eu e muitas outras pessoas, acredito, esperam ansiosamente a chegada de Runaway aqui no Brasil. Eu mal posso esperar.


Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. amei esse livro. da trilogia toda, acho esse o melhor. Adorei os novos personagens como o Steve.. mt bom mesmo! *-*

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da Meg Cabot, embora já tenha pensado em ler a série da Mediadora. É dela, né?

    =X

    O nome da personagem é Emerson? Tipo... como assim? Quando li "transplante" já imaginei que fosse de outra coisa e não cérebro... kkkkk

    ResponderExcluir
  3. Adoro o primeiro e preciso desse. Quero poder compra-lo, tipo, agr. Adorei a resenha e já vou ler preparada para querer o terceiro :D
    Beijos,K.
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
  4. Oiiiiiii!!!!!!! Indiquei você em um meme!!Sou namorado da Rebecca! a @BekieLima!

    ResponderExcluir
  5. Como sempre, a maravilhosa Meg arrasando em seus livros, esse sem duvida é um ótimo livro!

    ResponderExcluir
  6. Me parece ser um bom livro esse também, ótima resenha parabéns, essa autora me parece ter um talento e tanto pra escrever, ela possui muitos livros que eu quero ler.

    ResponderExcluir
  7. gostei bastente , o livro é bem luxuoso , chick lindissimo

    ResponderExcluir
  8. Eu adorei esse livro ;D Para falar verdade eu adoro todos os livros da Meg Cabot.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo