15/07/2011

Não é nem de longe um fim


E então... para falar a verdade, eu nem sei direito o que escrever nesse post. Acho que eu, como milhares de fãs dessa história que virou lenda, se sentem da mesma maneira que eu. Não vem palavras à cabeça para descrever tudo o que significou esses 10 anos. Um vida, na verdade. Como diz David Yates, nunca haverá algo igual assim. Eu resolvi fazer esse post porque eu me sinto em uma dívida muito, muito longa com uma mulher que mudou a vida de muitos. E, sim isso é cliche, mas não passam de palavras verdadeiras. Eu me sinto em dívida por tudo o que eu pude ser agraciada nesse tempo. Por ter feito parte da geração Harry Potter sem ao menos me dar conta que eu iria sentir tanta necessidade de uma história como essa.

Pareceu estranho ontem quando vi a última cena se apagando aos poucos e notei que não conseguia me mover. Eu não podia, não queria sair dali. Não da cadeira, mas sim daquele mundo que me pertenceu, nos pertenceu. Mas assim foi. A todo o momento eu senti as lágrimas virei sem nenhum esforço e eu não me importei de parecer boba. Afinal, uma despedida, nem que seja curta, é assim não é mesmo?

Porque não é uma despedida. É uma trégua. Não vamos ter mais as maratonas no cinema. Não vamos ter mais a curiosidade em saber o que vamos ver ou sentir, já que tudo foi revelado. Mas nunca, em hipótese alguma, dúvide que a magia vai acabar. Porque a magia pregada em Harry Potter não são só feitiços e poções. E um verdadeiro fã sabe. A magia é o que nós vivemos. 

Claro que vocês perceberam que eu não estou falando nenhum pouquinho do filme, mas acho que eu tinha que de alguma forma expressar minha gratidão a essa mulher fantástica que me fez abrir os olhos para um mundo que eu e tantos outros fazemos parte. E como ela mesma disse, Hogwarts sempre estará lá para todos nós. E então é isso. Não é nem de longe um fim. Eu não me importo de esperar para sempre minha carta de aceitação e Hogwarts e nem ligo se isso não acontecer. Hogwarts está e sempre estará dentro de cada um de nós. De cada subconsciente. 

É difícil escrever. Muito difícil. Um obrigada é pouco, muitíssimo pouco. Mas, enfim é o que podemos fazer. Agradecer aos atores que mergulharam de corpo e alma em todos os momentos. Agradecer aos diretores, equipe técnica, ajudantes... todos aqueles que fizeram parte da construção do mundo da magia para dentro das telas. Agradecer as pessoas que muitas vezes nem apareceram nos créditos finais, mas que com certeza fizeram a diferença em toda a produção. E querida J.K. Rowling... você nos deu um mundo. E nós esperamos que tenhamos respondido a altura de tudo o que nos foi proporcionado.

E só um até logo. Nada mais. 

Comente com o Facebook:

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo