22/01/2011

Quem conta um conto... #1


Cá estou eu para a primeira participação do "Quem conta um conto..." aqui no blog. Queria agradecer muito a todos os que se interessaram! Fiquei muito feliz. Chega de papo e vamos conferir o que temos hoje.


A leitora de hoje é a Alice Michaelis e ela tem 16 anos. Autora do blog dos blogs Licemi e Smile make me , ela adora escrever.

Minha pergunta da vez a ela foi: Por que você gosta de escrever?

"Por que eu gosto de escrever? Bem, na verdade nem eu sei direito. Eu escrevo para me expressar, para dizer o que estou sentindo no momento - frustrações, felicidades, dúvidas - já que muitas vezes não consigo demonstrar meus sentimentos. Escrevo para esvaziar minha cabeça que (quase sempre) esta cheia de pensamentos, muitas vezes inúteis, muitas vezes fascinantes! Escrevo quando não tenho nada para fazer ou quando não quero fazer nada que tenho de fazer. Escrever me deixa mais feliz porque, assim, eu consigo Me encontrar, Me entender e rir comigo e de mim mesma. Escrever me faz sentir bem..."

A fofa da Alice enviou dois de seus trabalhos. O primeiro é uma crônica ainda sem título e o segundo foi o primeiro poema que ela escreveu.
 
"Marisa levantou, arrrumou a cama. ‘Mais um dia tedioso’, pensou revirando os olhos. Tomou café, se arrumou e, antes de sair, deu uma última olhada no espelho. Refletida naquele pedaço de vidro com bordas de madeira entalhada, havia uma criatura frágil, pálida, abandonada , de aparência sem graça fitando-a. Marisa se assustou. Aquele ser tristonho, que dava pena só de olhar era ela!

Uma lágrima fugiu de seu olhos e foi se aninhar em seus lábios pintados de vermelho. Outra gota se esgueiou por seus cílios. Ela secou rapidamente o rosto e desviou os olhos, não podia borrar a maquiagem. Pos os sapatos e saiu de casa o mais rápido possivel aliviada por estar indo trabalhar e ter de sair daquele lugar horrível.

Já escurecia quando Marisa saiu do trabalho, pegou o ônibus que a deixou a dois quarteirões de casa.

- Mais um dia igual aos outros - pensava enquanto andava – fico me perguntando que se eu morresse, será que alguém viria ao meu enterro?

Pegou a chave na bolsa mas parou no segundo degrau. Lá, em sua frente, havia uma animalzinho encolhido no canto do tapete. Marisa sorriu. Aquele pobre filhotinho trôpego e desolado, de olhos amedrontados e pelo cor de cobre, a fazia lembrar de alguém. Alguém que, por sinal, ela conhecia muito bem!

Pegou aquele bebê malcuidado no colo e o levou para dentro de casa, daria um bom banho nele e amanhã o levaria ao veterinário.

------------- x --------------

O despertador tocou, Marisa levantou, arrumou a cama, tomou café e se arrumou. Antes de sair, se olhou no espelho. Lá, em sua frente, fitando-a, estava uma linda mulher. Seus cabelos ruivos estavam presos num coque e seu sorriso pintado de vermelho. Ela olhou para baixo. Aos seus pés, estava um lindo cachorrinho abanando o rabo.

-Incrivel como uma simples atitude muda toda a nossa vida, né Pepe?

-Au Au!

-Beijos meu amor.

Marisa pôs os sapatos e saiu de casa sem vontade nenhuma. Queria ficar lá brincando com Pepe, como fazia aos fins de semana."


Meu primeiro poema

Oh! Criança dos cabelos de mel
Não chores pelo que já ocorreu
Se a vida lhe foi
deveras bondosa
não se lamente pelo que aconteceu

Pisa firme, segue em frente
sem nunca olhar para trás
Pois o que passou, passou
e o futuro,
é a gente que faz

Oh! Criança dos olhos de céu
não se preocupe se algo lhe ocorrer
Deus escreve em linhas tortas,
Mas Ele sabe muito bem
escrever

Se só te preocupares com o que se passou
esquecerás de como se viver
E isso, minha criança
É o maior erro
que podes cometer

Esse foi o trabalho incrível da Alice! O que acharam?
Segundo a Alice...

"Quem conta um conto... passa seu ponto de vista"


Gostou da sessão? Quer participar também. Clique aqui e saiba como!


ps: Quem ganhou o marcador autografado da Paula Pimenta foi....


Fiz o sorteio pela ordem dos comentários, então... Parabéns Mayara! Por favor, entre em contato comigo que seu marcador está garantido!





Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Awww, a Leeh me avisou dessa novidade, e realmente eu adorei! Achei a ideia super criativa, o que faz com que o leitor também participe bastante do blog. Adorei muito tanto a crônica quanto o poema! Ela escreve bem, e tem muito talento :D
    Tenho grandes dúvidas a respeito de minha escrita, de ser boa ou não, então não sei se vai dar certo mandar, pelo menos não antes que alguém brigue comigo até quase me bater, haha. Mas posso pensar seriamente sim na possibilidade. Enfim, parabéns por essa parte do blog, achei muito interessante, mesmo!

    xx carol

    ResponderExcluir
  2. As vezes eu acho que sou a unica blogueira do mundo que não sonha em publicar um livro >.<

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a iniciativa e também muito boa esta sua primeira participante.

    ResponderExcluir
  4. olá..
    queria saber se aceita parceria?

    tudonaestante.bloggspot.com

    beijos

    ResponderExcluir
  5. Wooow *--* Ficou muito foda!
    Parabéns Lice!
    Beeijos

    ResponderExcluir
  6. Adorei os textos! *-*
    E também não sei pq escrevo, UAUSHUHSU
    Acho que pq gosto. Algo assim.
    A escrita dela é leve e muito boa!
    Gostei bastante, bem simples e leve de ler, adorei O/
    E WOOOOOOW, EU GANHEI O MARCADOR! ;D
    como faz? UHAUHSUAHUSA

    ResponderExcluir
  7. Nossa que legal, nunca tinha vindo nessa SEÇÃO. Muito bom como sempre.
    Parabens

    ResponderExcluir
  8. nunca tinha visto uma coluna assim em nenhum blog, iniciativa legal, gostei bastante

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© MEMÓRIAS LITERÁRIAS - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: SD DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo